Reunião virtual de vibracoes da Casa do Caminho

Reunião virtual de vibrações da Casa do Caminho

Na tarde do dia 26 de março foi iniciada a reunião virtual – a distância, cada um em seu lar -, dos integrantes da equipe mediúnica IV do Grupo Espírita Casa do Caminho, de São Paulo. Inicialmente foi disponibilizada de uma gravação sobre "O Evangelho segundo o Espiritismo", feita por Cesar Perri – que integra o grupo -, com base em trechos de "Bem aventurados os aflitos" e "Prece pelos doentes", seguindo-se as vibrações feitas por Leila, e a coordenação da dirigente Alcina.

Associação Médico-Espírita orienta sobre coronavírus

ASSOCIAÇÃO MÉDICO ESPÍRITA DO BRASIL

NOTA OFICIAL – Posicionamento perante a evolução da pandemia pelo novo coronavírus

27 de março de 2020

A Associação Médico-Espírita do Brasil (AME-Brasil) vem, através desta nota, se posicionar perante a evolução da pandemia pelo novo coronavírus (SARS-cov-2) no Brasil.

Reiteramos as orientações já emitidas no documento prévio, quanto às medidas e cuidados a serem tomados com o objetivo de controlar a disseminação do vírus no país. Permanecemos apoiando os órgãos técnicos tais como Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde do Brasil e Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) em suas recomendações no enfrentamento da pandemia.

Até o presente momento, duas estratégias de controle da disseminação do vírus foram identificadas no âmbito coletivo. Uma delas é testar toda a população e promover o isolamento social apenas dos casos positivos, tal como experimentado na Coréia do Sul.

Deve-se considerar que para esta estratégia é necessário uso do teste molecular, por Protein Chain Reaction (PCR), utilizado para detecção viral em espécimes respiratórios. Os testes rápidos não permitem a execução desta medida, pois sua positividade é tardia.

A outra estratégia é promover o isolamento social para a população geral, reduzindo consecutivamente a transmissão, e testar apenas as pessoas com sintomas respiratórios. Essa medida foi adotada em países como China e Japão e também evidenciaram elevada capacidade de controle da pandemia.

Na atual condição que nos encontramos no Brasil, sem possibilidade de testagem em massa da população, as medidas de isolamento social se mostram como opção estratégica. Sem dúvida, esta intervenção acarreta diversos danos colaterais, com prejuízos na economia e nos recursos financeiros para muitas pessoas.

No entanto, até o presente momento, esta é a única medida factível para o país. Ainda não se tem definido o tempo para se manter o isolamento social. A avaliação contínua é necessária para se encontrar um equilíbrio entre os benefícios e prejuízos que esta estratégia oferece.

Ressaltamos a necessidade de revisar essas medidas ao longo dos dias, podendo haver mudanças a partir de novos avanços que ciência médica vem alcançando sobre SARS-cov-2. Gostaríamos de reforçar que as estratégias de contenção não garantem que a pandemia ocorra em determinada localidade, mas desacelera seu processo de entrada, causando uma incidência mais gradual e permitindo que os serviços de saúde garantam o atendimento médico. Por isso, este esforço torna-se necessário.

Também é de grande importância relembrar que este tipo de fenômeno é ferramenta para acelerar o progresso da humanidade, que neste momento encontra-se em processo de transição. Estamos passando por uma experiência nova, na qual ainda temos muito que aprender.

Que possamos vibrar positivamente, mantendo a fé e a esperança e aproveitar a oportunidade para desenvolver em nós inteligência, paciência, resignação, abnegação e o amor ao próximo.

Diretoria da AME-Brasil Dr. Gilson Luis Roberto – Médico homeopata e presidente da AME-Brasil. Dr. Vicente Pessoa Jr – Médico infectologista e vice-presidente da AME Goiânia (GO). Dr. Ricardo de Souza Cavalcante – Médico infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP e presidente da AME Botucatu (SP).

Adiados Congressos e eventos espíritas

Adiados Congressos e eventos espíritas

Em virtude da pandemia do coronavírus, as Entidades Federativas adiaram a realização de Congressos Espíritas e os centros espíritas em geral suspenderam atividades.

Várias instituições estão fazendo transmissões ao vivo e reuniões virtuais. O período de quarentena poderá ensejar várias reflexões para as práticas espíritas, como a valorização e ampliação das formas de difusão utilizando redes sociais e video conferências.

Com relação aos Congressos, que estavam previstos no território brasileiro em quantidade aparentemente exagerada, poderia caber um estudo e reflexão sobre os mesmos.

Alguns aspectos poderiam ser considerados: a praticidade dos mesmos, abstração de eventuais interesses comerciais ou de subsistência de instituições, mais ênfase à seleção de expositores que abordam temáticas doutrinárias, valorização de expositores das várias regiões e se evitar a ênfase na centralização de convidados que parecem ser escolhidos em função de atraírem público. Claramente nota-se a repetição de uns pouquíssimos nomes nos vários Congressos. E o movimento espírita brasileiro é imenso e conta com muitos valores. 

Talvez alguns Congressos poderiam ser substituídos por seminários regionais e com temas de apoio direto aos centros e ao movimento espírita e também por seminários e palestras a distância, com acesso público e gratuito.

Evangelho em tempos de epidemia

Evangelho em tempos de epidemia

 

Prosseguem as reuniões virtuais de estudos de "O Evangelho segundo o Espiritismo" do grupo do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita de São Paulo. Na noite do dia 24 de março foi estudado o item "Aliança da Ciência e da Religião" do Capítulo I. A reunião foi conduzida pelo Célia e Cesar Perri e Flávio Carvalho. O pessoal se esforçando para utilizar a tecnologia a distância e havendo interação no grupo.

Virus-Suspensão atividades-Orientações da USE-SP

Virus-Suspensão atividades-Orientações da USE-SP – COMUNICADO

 

São Paulo, 17 de março de 2020.

Tende, portanto, a verdadeira fé na plenitude da sua beleza e da sua bondade, na sua pureza e na sua racionalidade. O Evangelho Segundo o Espiritismo, capítulo 19, item 11.

A União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, mais uma vez, agora com mais informações e conhecimento de medidas recomendadas pelas autoridades de saúde pública, apresenta aos dirigentes das instituições espíritas do estado de São Paulo, comunicado atualizado sobre o novo Coronavírus, o Covid-19.

Alertamos para a suspensão das atividades em nossas casas espíritas, cumprindo as orientações e recomendações das autoridades governamentais quanto a evitar a aglomeração e o contato físico entre pessoas. Isso diminui as chances de contaminação e contágio pelo vírus, em espaço curto de tempo, tornando possíveis as condições de proteção e cuidados que o sistema de saúde brasileiro pode oferecer e disponibilizar a seus cidadãos.

No momento em que a sociedade está mais necessitada de fortalecimento espiritual, ficamos diante do impasse quanto à presença e participação em reuniões presenciais espíritas. Obviamente devemos respeitar os órgãos competentes e também o apelo de prudência que a situação exige.

Entretanto não podemos esquecer os imperativos da prece e da manutenção de pensamentos elevados, nossos e das nossas equipes de trabalho. Em especial para enfrentar os dias que se seguem promovendo o otimismo, a fé e a esperança e evitando o pânico. Dessa forma, apresentamos um conjunto de sugestões para que, com a suspensão de atividades presenciais, possam ser desenvolvidas ações no formato à distância. Queremos com isso, continuar com ações doutrinárias, base de toda atividade nas casas espíritas.

Assim, a União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo – USE SP,

R E C O M E N D A aos dirigentes dos centros espíritas do estado de São Paulo que analisem e, na medida do possível, implementem as propostas que se seguem para que, não sendo presenciais, as ações possam ser desenvolvidas no formato virtual:

1. Sugerir aos frequentadores para que substituam a ida à palestra do centro por escolher e assistir alguma palestra em sites espíritas e canais do Youtube. A instituição Entidade federativa, coordenadora e representativa do movimento espírita estadual no Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira Rua Dr. Gabriel Piza, 433 – Santana – São Paulo – SP – – use@usesp.org.br Fone: (11) 2950-6554 – CEP: 02036-011 www.usesp.org.br 2 pode desenvolver canais de comunicação pela Internet para a apresentação de palestras gravadas ou mesmo ao vivo, direto da própria instituição, mas sem presença física de frequentadores;

2. Tornar o atendimento espiritual (atendimento fraterno) em atendimento eletrônico. Divulgue telefone e whatsapp para contato e atendimento. Seria um modelo do tipo CVV, mas com mais telefones ou celulares, divulgados, por sites e mídias sociais, para os interessados em atendimento (tipo fraterno) terem possibilidade de contato com a casa mesmo de modo não presencial. Dependendo da casa e de recursos, ela pode adquirir celulares exclusivamente para este serviço.

3. Para aqueles que participam de grupos de estudo, iniciar ou reforçar seu estudo individual. Utilizar-se dos mesmos temas e programas do grupo de estudo sistematizado, quer seja, ESDE, EADE, ou outro curso. Disponibilizar telefone e whatsapp de monitores para tirar dúvidas ou outras explicações. Outra alternativa é o estudo usando tecnologias de comunicação virtual.

4. Para qualquer frequentador ou trabalhador espírita acima de 60 anos, o chamado público-alvo, desenvolver oportunidades de trabalho no formato home office (trabalho em casa). Eles devem, necessariamente, ficar em casa. Mas podem trabalhar em atividades à distância. Exemplos: secretaria, desenvolvimento de novos cursos, programa de trabalho a ser implementado pós-Covid-19, etc.

5. Recomendar irradiações à distância: grupo de passistas se reúnem via Skype, Hangout, Webex ou outra forma para leitura de página evangélica e irradiação à distância.

6. Aos grupos de mediunidade, nos horários pré-estabelecidos das reuniões de estudo ou prática, orientar a fazerem vibrações, irradiações para todos os que se acham envolvidos nos trabalhos da área da saúde do Brasil e do mundo.

7. Infância: solicitar estruturação para que as aulas de evangelização e educação infantil sejam, também, no formato eletrônico. O(A) evangelizador(a) coordena e faz grupo usando tecnologia de comunicação virtual conduzindo as reuniões e participação das crianças, com apoio dos pais. Reunião de 30 minutos é suficiente.

8. A mesma proposta vale para os grupos de Mocidade Espírita.

9. Utilizar os sites e as mídias sociais (Facebook, Instagram e Twitter) para comunicar e divulgar textos com mensagens positivas, de bom senso e de orientação sobre as novas modalidades de convivência não presencial. Divulgar o conhecimento doutrinário espírita para o momento em que estamos vivendo. Para isso, a área de Comunicação tem papel fundamental, bem como a área de Doutrina. Entidade federativa, coordenadora e representativa do movimento espírita estadual no Conselho Federativo Nacional da Federação Espírita Brasileira Rua Dr. Gabriel Piza, 433 – Santana – São Paulo – SP – – use@usesp.org.br Fone: (11) 2950-6554 – CEP: 02036-011 www.usesp.org.br 3

10. Desenvolver reuniões eletrônicas com os dirigentes, por exemplo, semanalmente ou quando necessárias, para conhecer os efeitos das ações tomadas e possíveis melhorias que devam ser empregadas. Compartilhar atualização de informações das autoridades de saúde e do Governo para rever também as ações implementadas e novas recomendações e determinações recebidas.

11. Para que haja coerência do que está sendo feito neste novo ambiente virtual para implementar e acompanhar essas atividades dos centros espíritas, recomenda-se também que sejam feitas reuniões (semanal ou a cada 15 dias) com os coordenadores das áreas, reuniões essas também virtuais.

12. Reforçar junto aos dirigentes, trabalhadores e frequentadores da casa espírita, seja por sites ou mídias sociais, a prece diária, a leitura edificante e a prática semanal do Evangelho no Lar e no Coração. Enfatizamos que essas medidas visam exclusivamente evitar ambientes que potencializem a transmissão do coronavírus, colaborando com a prática das recomendações dos órgãos públicos e de saúde. Além disso, elas permitem que as funções das casas espíritas continuem sendo buscadas e realizadas contribuindo para atender seus objetivos, utilizando-se de métodos diferenciados. Não é redundante comentar que essas propostas não são as únicas a serem analisadas e implementadas pelas casas espíritas. Outras podem ser compartilhadas e implementadas por todos. Agradecemos pela compreensão e pela tomada de medidas que efetivamente colaborem com a redução da potencial transmissão do Coronavírus.

Aparecido José Orlando

Presidente da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo

O sermão do monte em Parnaíba

"O Sermão do Monte" em Parnaíba

Os 63 anos do Centro Espírita Caridade e Fé, de Parnaíba (Piauí), foram comemorados com a atuação de Ricardo Mesquita (de Florianópolis). O visitante permaneceu alguns dias na cidade em reuniões sobre gestão de centro espírita e na noite do dia 15 de março, o expositor proferiu palestra pública sobre o tema “O sermão do monte” perante um grande público que compareceu ao Centro.

CORONAVÍRUS INFORME ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRASIL (AME- BRASIL)

CORONAVÍRUS
INFORME ASSOCIAÇÃO MÉDICO-ESPÍRITA DO BRASIL (AME- BRASIL)

13 de março de 2020

A evolução da pandemia de Coronavírus (COVID-19), com ocorrência em vários países e se disseminando rapidamente, torna essencial a participação de toda a nossa sociedade nas medidas necessárias para sua prevenção e controle.
Apesar de se tratar de um novo vírus, o conhecimento acumulado até o momento, a partir dos milhares de casos em outras regiões, tem permitido que nosso país desenvolva planos de ação procurando reduzir os danos desta pandemia, já considerada uma emergência de saúde pública. Mas será necessária a mobilização e participação de todos.
Alguns esclarecimentos devem ser apontados: oitenta por cento dos casos de infecção por Coronavirus são leves e os sintomas lembram um resfriado comum. Casos graves acontecem principalmente em pessoas com mais de 60 anos de idade e/ou com doenças crônicas, como doenças cardíacas, pulmonares, renais e em pessoas com imunidade reduzida por doença ou medicação.
Individualmente, a infecção pelo Coronavírus não difere muito das infecções respiratórias já existentes na população. Por isso, não há motivo para pânico ou medidas desesperadas. A grande preocupação em relação a esta pandemia é que o número de casos pode aumentar de maneira abrupta, em escala geométrica, o que acarretaria em um grande número de doentes, alguns com doença grave, de modo simultâneo. Este fato sobrecarregaria os serviços de saúde, sejam eles públicos ou privados, com risco de faltar assistência adequada para toda a população. Esta é a razão pela qual as medidas de contenção são essenciais, para tornar mais lenta a instalação desta pandemia e permitir que os serviços de saúde se organizem para oferecer atendimento adequado.
A comunidade espírita e a comunidade ligada à Associação Médico-Espírita do Brasil têm um compromisso com a saúde espiritual e física e com ações de fraternidade e solidariedade.

Com essas preocupações, e avaliando a situação atual, a AME-Brasil recomenda as seguintes medidas:

1. Seguir as recomendações dos órgãos oficiais, Ministério da Saúde do Brasil e Organização Mundial da Saúde, quanto aos comportamentos adequados tais como “etiqueta respiratória” (tossir ou espirrar no próprio braço ou dento da camisa), higienização frequente das mãos com álcool gel a 70% ou com água e sabão e evitar contato das mãos com as mucosas da boca, nariz e olhos. Pessoas com sintomas respiratórios devem procurar o atendimento médico o mais breve possível e colaborar com o isolamento domiciliar até ordem médica.
2. Devido à grande dimensão territorial do Brasil e a pluralidade de cenários, as medidas de contenção podem variar conforme a localidade. Assim, é importante estar atento às recomendações dos estados e municípios, que podem mudar durante o período de pandemia.
3. A princípio, a maior gravidade da doença está na população com idade superior a 60 anos com ou sem comorbidades crônicas. Por este motivo recomendamos que estas pessoas evitem o contato social, especialmente em reuniões com maior número de pessoas, como palestras públicas, atendimento ao público, grandes grupos de estudo ou grandes grupos mediúnicos.
4. Trabalhos de atendimento espiritual abertos ao público podem ser realizados por atendimento à distância (por exemplo, passe a distância), através do trabalho de irradiações, com a formação de correntes de vibração, através da prece, em favor de toda a comunidade mundial, brasileira.
5. Reuniões com grande número de pessoas devem ser evitadas. Para as casas espíritas com recursos disponíveis as atividades virtuais são preferíveis durante o período da pandemia.
6. Suspender eventos com grande número de pessoas até que essa medida seja reavaliada de acordo com a evolução da situação epidemiológica.
7. Pessoas com sintomas respiratórios não devem participar de atividades neste período de pandemia.
8. Manter reuniões de trabalho que envolva pequeno número de pessoas, tomando-se os cuidados preconizados pela área de saúde pública. Delas não deverão participar trabalhadores com sintomas respiratórios, assim como se deverá evitar contato físico como aperto de mãos, abraços e beijos. Essas medidas podem parecer, para alguns, excessivas no momento, mas é importante estimulá-las porque se trata de mudança de comportamento (o que é sempre difícil) e poderão se tornar fundamentais em seguida, com a evolução da epidemia.
9. O fornecimento de álcool gel em locais chaves da casa espírita, como na entrada, na biblioteca e nos banheiros pode auxiliar sobremaneira na contenção do vírus.
10. Contribuir com as ações propostas pelas autoridades sanitárias, especialmente através da divulgação de informações confiáveis e desenvolvendo um trabalho de educação em saúde junto às comunidades atendidas e/ou ligadas à AME-Brasil.
Essas medidas serão reavaliadas sistematicamente, de acordo com a evolução da situação da doença. Nosso país é grande e diverso e, até o momento, a distribuição dos casos confirmados é heterogênea nos diversos estados. São Paulo e Rio de Janeiro possuem o maior número de casos confirmados e acredita-se que nesse momento possam estar na iminência ou em fase inicial de contágio comunitário. As capitais desses dois estados são cidades muito populosas e apresentam um fluxo muito grande de pessoas em viagens de entrada e saída. Uma vez estabelecida a transmissão comunitária, quando não se identifica mais a fonte de aquisição do vírus, outras medidas poderão ser necessárias.
Mais informações sobre Coronavírus (COVID-19) e sobre as medidas de prevenção propostas à sociedade podem ser encontradas no site do Ministério da Saúde do Brasil: https://saude.gov.br
Também está disponível APP para sistemas operacionais iOS e Android, desenvolvidos pelo Ministério da Saúde, que podem ser baixados gratuitamente, e permite o acompanhamento da situação e das orientações em tempo real.
Devemos lembrar que os problemas que nos surgem são oportunidades para aprendizado, oferecidos por Deus, para nosso próprio crescimento, seja ele individual ou coletivo. Como afirma Emmanuel na obra Ceifas de Luz: “Não há sofrimento sem significação”. Semelhante aos dramas individuais, devemos manter a fé e a serenidade para permitirmos a inspiração do Mundo Maior para nos auxiliar no enfrentamento desta pandemia.
Como prevenir o contágio?
• Lave as mãos com água e sabão ou use álcool gel a 70%.
• Cubra o nariz e a boca ao espirrar ou tossir.
• Evite aglomerações se estiver doente.
• Mantenha os ambientes bem ventilados.
• Não compartilhe objetos pessoais.

PERANTE A ENFERMIDADE
Sustentar inalteráveis a fé e a confiança, sem temor, queixa ou revolta, sempre que enfermidades conhecidas ou inesperadas lhe visitem o corpo ou lhe assediem o lar.
Cada prova tem uma razão de ser.
Com o necessário discernimento, abster-se do uso exagerado de medicamentos capazes de intoxicar a vida orgânica.
Para o serviço da cura, todo medicamento exige dosagem.
Desfazer ideias de temor ante as moléstias contagiosas ou mutilantes, usando a disciplina mental e os recursos da prece.
A força poderosa do pensamento tanto elabora quanto extingue muitos distúrbios orgânicos e psíquicos.
Sabendo que todo sofrimento orgânico é uma prova espiritual, dentro das leis cármicas, jamais recear a dor, mas aceitá-la e compreendê-la com desassombro e conformação.
A intensidade do sofrimento varia segundo a confiança na Lei Divina.
Aceitar o auxílio dos missionários e obreiros da medicina terrena, não exigindo proteção e responsabilidade exclusivas dos médicos desencarnados.
A Eterna Sabedoria tudo dispõe em nosso proveito.
Afirmar-se mentalmente em segurança, acima das enfermidades insidiosas que lhe possam assaltar o organismo, repelindo os pensamentos e as palavras de desespero ou cansaço, na fortaleza de sua fé.
A doença pertinaz leva à purificação mais profunda.
Aproveitar a moléstia como período de lições, sobretudo como tempo de aplicação dos valores alusivos à convicção religiosa. A enfermidade pode ser considerada por termômetro da fé.
“Vinde a mim, todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos aliviarei.” — Jesus.
(MATEUS, 11:28).
Espírito André Luiz – psicografia de Chico Xavier (Conduta Espírita – cap. 35).

Diretoria da AME-Brasil
Dr. Gilson Luis Roberto – Médico homeopata e presidente da AME-Brasil.
Dr. Vicente Pessoa Jr – Médico infectologista e vice-presidente da AME Goiânia (GO).
Dr. Ricardo de Souza Cavalcante – Médico infectologista do Hospital das Clínicas da
Faculdade de Medicina de Botucatu – UNESP e presidente da AME Botucatu (SP).

Texto em PDF (copie e cole):

http://www.amebrasil.org.br/2018/sites/default/files/CORONAV%C3%8DRUS.pdf

Origens e ações do NEPE em recordações

Origens e ações do NEPE em recordações

 

As ações do Núcleo de Estudo e Pesquisa da FEB foram lembradas durante visita de Wagner Gomes da Paixão ao casal Célia e Cesar Perri de Carvalho e filho Flávio, em São Paulo, no dia 11 de março. O NEPE da FEB foi criado e funcionou durante a gestão de Perri, como presidente interino e efetivo da FEB (2012-2015). Naquele período foram realizados inúmeros seminários em várias regiões do país, gravados programas pela TVCEI e FEBTV – "Estudo do Evangelho à luz do Espiritismo" e editado o livro "O Evangelho segundo o Espiritismo. Orientações para o estudo" (FEB, 2014). Essas videoaulas sobre Evangelho estão disponíveis no Youtube e na págína do GEECX. Wagner participou das várias atividades do antigo NEPE da FEB e atua no Grupo Espírita da Bênção em Mário Campos (MG).

Afabilidade – tema no Instituto de Educação

Afabilidade – tema no Instituto de Educação

O Instituto Espírita de Educação de São Paulo, promove reuniões públicas no horário do almoço, com o objetivo de atender público que trabalha na região e aproveita o horário para assistir a reuniões de explanações e passes. No dia 11 de março, foi expositora Célia Maria Rey de Carvalho, ligada ao Grupo Espírita Casa do Caminho e CCDPE, que abordou o tema "Afabilidade e doçura", um item de "O Evangelho Segundo o Espiritismo".

Estudo do Evangelho em São Paulo

Estudo do Evangelho em São Paulo

 

Atividades introdutórias do reinício do estudo de "O Evangelho segundo o Espiritismo" no Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita, em São Paulo. No dia 10 de março Flávio Rey de Carvalho explicou como estudar o Evangelho seguindo textos de sua autoria publicados em artigos seus e no livro "O Evangelho segundo o Espiritismo. Orientações para o estudo" (FEB, 2014). Em seguida houve confraternização com comemoração do aniversário da expositora Deusa Samu. Essas reuniões são semanais às 3as feiras.