Histórico e desenvolvimento do estudo do Evangelho e do NEPE da FEB

Histórico e desenvolvimento do estudo do Evangelho e do NEPE da FEB

 

Encontra-se disponível no site "Autores Espíritas Clássicos" uma série de informações sobre a origem e o desenvolvimento do antigo NEPE da FEB.

ACESSE o link:

http://www.autoresespiritasclassicos.com/Autores%20Espiritas%20Classicos%20%20Diversos/Cesar%20Perri/Hist%C3%B3rico%20Sint%C3%A9tico%20do%20N%C3%BAcleo%20De%20Estudos%20e%20Pesquisas%20do%20Evangelho%20(NEPE%20da%20FEB).htm

 

Fontes do GEECX:

http://grupochicoxavier.com.br/historico-nepe-feb/;

http://grupochicoxavier.com.br/category/estudoevangelho/;

http://grupochicoxavier.com.br/nepe-da-feb-lancamento-2013/;

Lembrando o histórico sobre o NEPE

O evangelho segundo o espiritismo: Orientações para o estudo

O evangelho segundo o espiritismo: Orientações para o estudo

Jorge Leite de Oliveira

(Resenha publicada em Reformador, edição de julho de 2014)

Neste ano de 2014, foi publicada pela Federação Espírita Brasileira (FEB) a obra O evangelho segundo o espiritismo: orientações para o estudo, o qual foi organizado por Antonio Cesar Perri de Carvalho e Célia Maria Rey de Carvalho.

Haroldo Dutra Dias fez a Introdução do livro, destacando a importância do estudo de O evangelho segundo o espiritismo, em que:

“[…] o leitor amigo encontrará apontamentos, sugestões, roteiros e métodos, frutos da experiência e dedicação de devotados trabalhadores, cuja única intenção é compartilhar o que aprenderam para multiplicar as dádivas da compreensão.”

Afonso Chagas, no primeiro capítulo, ressalta o valor do conhecimento bíblico, cujo sentido original era de livro que continha vários outros, mas que passou a significar “o livro por excelência”. Segundo esse autor, a Bíblia tem origem espacial e temporal muito antiga. Trata sobre a existência de Deus, como Criador de tudo o que existe no universo e na Terra, a origem de todas as coisas e do homem em especial. Está dividida em duas partes básicas: o Antigo e o Novo Testamento.

Wagner Gomes da Paixão, no capítulo 2, expõe sobre “a importância do estudo do Antigo e do Novo Testamento para a compreensão do Evangelho de Jesus”. Inicia com a frase do codificador do Espiritismo:

“Muitos pontos dos Evangelhos, da Bíblia e dos autores sacros em geral só são ininteligíveis […] por falta da chave que faculte se lhes apreenda o verdadeiro sentido.” (KARDEC, 2013, questão 628.)

O capítulo 3 foi preparado por Enrique Eliseo Baldovino, que expõe sobre “algumas características dos evangelhos de Mateus, Marcos, Lucas e João e o perfil de seus autores”. Para tal, valeu-se Baldovino da Codificação Kardequiana, além da literatura mediúnica e não mediúnica espírita, enciclopédias e duas bíblias. Conclui o autor:

“[…] a nós, cristãos-espíritas, cumpre meditarmos e agirmos no estudo, na divulgação e na prática da Boa-nova, hoje rediviva nas páginas de sabedoria de O evangelho segundo o espiritismo […].”

Luiz Cláudio Costa apresenta-nos “Jesus, modelo e guia” no quarto capítulo. Inicia, expondo-nos a fascinante figura de Jesus, sobre cuja existência não pairam dúvidas e que, em virtude da grandiosidade de seu ser, dividiu a História em antes e depois dele. Jesus, entretanto, esclarece-nos o ilustre autor, não é Deus, embora as religiões cristãs lhe tenham atribuído a divindade, por confundi-lo com o Pai celeste, em virtude de Jesus constituir o Ser mais perfeito que o Criador nos legou como modelo e guia.

Antonio Cesar Perri de Carvalho elaborou o capítulo 5, no qual somos esclarecidos de que Jesus, simbolicamente, representa a porta, e Kardec, a chave, segundo nos diz o Espírito Emmanuel. O autor também nos informa sobre a importância de O evangelho segundo o espiritismo, desde seu primeiro capítulo, que nos expõe sobre a “gradação e continuidade das revelações” divinas, que o Cristo se propôs a cumprir na Terra. Mas conclui que é no capítulo VI, intitulado O Cristo Consolador, que se nos amplia “a visão sobre o Cristo e [a] missão do Espiritismo em nossos tempos, no papel de acolhimento, consolo, esclarecimento e orientação de encarnados e desencarnados […]”.

Flávio Rey de Carvalho é responsável pela elaboração dos capítulos 6, 10, 12 e 13 com erudita pesquisa. Somos informados com detalhes, em pesquisa aprofundada,sobre “A trajetória da Boa-Nova e O evangelho segundo o espiritismo”. Elucida-nos Flávio que na obra A caminho da luz, psicografada por Chico Xavier, o Espírito Emmanuel traça-nos o roteiro que nos permite “correlacionar, respectivamente, a trajetória percorrida pelos ensinos de Jesus, nos primeiros séculos da Era Cristã, com a missão de Allan Kardec, em meados do século XIX”. Explica-nos o autor, de quatro capítulos desta obra, que o Espiritismo veio “reabilitar o Cristianismo”, na visão do Espírito Emmanuel.

Nilza Tereza Rotter Pelá encarregou-se da análise da constituição de O evangelho segundo o espiritismo, no capítulo 7. A autora esclarece que a primeira edição desse livro provocou reação negativa do clero, desde o título Imitação do evangelho segundo o espiritismo até o seu conteúdo a respeito de “negação das penas eternas”, “nova interpretação de Deus”, “negação da doutrina de Satanás”, “Jesus – Espírito angélico e não Deus”, “mediunidade e reencarnação”. O capítulo 8 foi elaborado por Saulo César Ribeiro da Silva e trata sobre “A contribuição de Emmanuel para o estudo do Novo Testamento”. Esclarece-nos o autor que “interpretar o Novo Testamento, resgatando seus aspectos históricos, culturais, linguísticos e articulá-los com a atualidade é não só um desafio, mas uma necessidade”. Ao que acresce:

“[…] Esse foi o grande trabalho que Emmanuel realizou através de suas obras trazidas pela mediunidade de Francisco Cândido Xavier. Com ele, o Evangelho deixa os limites do texto e ressurge na vida, que é o locus primordial de sua concretização.”

Angélica Maia elabora, no capítulo 9, as “Diretrizes para o estudo interpretativo do Evangelho”, em que nos mostra ser “‘O Estudo Interpretativo do Evangelho’ um roteiro para o estudo do Novo Testamento à luz da Doutrina Espírita”. Com base nesse roteiro, “cada versículo do Novo Testamento é analisado, minuciosamente, para extrair da letra a mensagem sublime de Jesus, possibilitando, de forma efetiva e sincera, a transformação de nós mesmos”.

Célia Maria Rey de Carvalho, no capítulo 11, apresenta-nos o “relato de uma experiência” no “Estudo interpretativo de O evangelho segundo o espiritismo”. Começa, referindo-se ao início, em 2012, na FEB/Brasília, do “Estudo interpretativo de O evangelho segundo o espiritismo” e seu “objetivo de compartilhar alguns aspectos dessa vivência”. Explica, por fim, a autora que a criação do curso foi aprovada pelo Conselho Diretor e Diretoria Executiva da FEB, no final de 2011. O curso tem previsão de um ano de duração e se propõe a estimular nos participantes a pesquisa de vários livros, que vão da Bíblia às obras básicas da Codificação Espírita e em obras subsidiárias, como as psicografadas pelo médium Chico Xavier.

(Oliveira, Jorge Leite. O Evangelho segundo o Espiritismo: Orientações para o estudo. Reformador. Edição de Julho de 2014. P. 422-423)

Lançamento do NEPE da FEB

Lançamento do NEPE da FEB

 

 

Lançamento do NEPE da FEB, na sede, em Brasília, no dia 2 de março de 2013. Comissão do NEPE: coordenação de Haroldo Dutra Dias; membros: Ricardo Mesquita, Simão Pedro de Lima, Wagner Gomes da Paixão, Afonso Chagas, Célia Maria Rey de Carvalho e Flávio Rey de Carvalho. Presença na mesa e participação na oficina de estudo da vice-presidente da FEB Marta Antunes de Moura. Presidente na época (interino): Antonio Cesar Perri de Carvalho.

ACESSE O LINK:

 

Dados das quantidades dos acessos das transmissões ao vivo da TVCEI e Rádio Fraternidade:

TVCEI:

2 972 visitas reais (obs. não confundir com visualizações);

28 países;

27 estados do Brasil;

310 cidades no mundo.

Rádio Fraternidade:

Acessos: 3093 visualizações;

Países: 19;

Cidades: 181;

 

Acesse também o link:

Agora, ao vivo: Seminário Jesus, a Porta. Kardec, a Chave

Nova tradução do Novo Testamento contribui para estudos

Os estudiosos do Evangelho dispõem agora de uma tradução que não é vinculada a interpretações de uma religião. Com apresentação, tradução e notas de Frederico Lourenço – tradutor premiado que já verteu obras clássicas do grego para o português -, traduziu a Bíblia direta do grego, isenta de interpretações religiosas, com interesse “histórico-linguístico, e não teológico”. Frederico Lourenço é professor de Estudos Clássicos, Grego e Literatura Grega da Universidade de Coimbra (Portugal).

Em Portugal está disponível toda sua obra completa, e agora, chega às livrarias brasileiras, pela Editora Companhia das Letras, o primeiro volume, contendo os quatro Evangelhos.

O leitor conta com preciosas informações históricas e comparativas desde a Apresentação. O tradutor também fornece ricas contribuições nos capítulos iniciais “Introdução aos quatro Evangelhos” e “O grego dos Evangelhos e a presente tradução”. Apresenta ainda Notas Introdutórias aos textos de cada um dos quatro evangelistas.

Junto aos textos dos evangelistas há uma grande quantidade de notas de rodapé trazendo contribuições para a melhor compreensão dos versículos.

Ao final da obra de 412 páginas, o tradutor Lourenço inclui um “Quadro alfabético-temático dos quatro Evangelhos” e depois apresenta a Bibliografia utilizada para seu trabalho de tradução e de estudos históricos e linguísticos.

A nova tradução do Novo Testamento contribui com subsídios bem fundamentados e extremamente valiosos para os estudiosos dos textos dos Evangelhos.

Dados da ficha catalográfica:

Bíblia, volume I: Novo Testamento: os quatro Evangelhos / tradução do grego, apresentação e notas por Frederico Lourenço. 1a. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

Estudo de Princípios Espíritas à luz do Evangelho


geecx4


GRUPO DE ESTUDOS ESPÍRITAS CHICO XAVIER – GEECX BRASÍLIA/DF


 Estudo de Princípios Espíritas à luz do Evangelho


Início: dia 4 de março de 2017, sábado, às 9h30.

 

Dia da semana: sábado; com frequência quinzenal.

Horário: 9h30 às 11h.

Local: Grupo Fraternidade Espírita Irmão Estevão - GFEIE (SGAN 909 – Módulo “G” – Fundos. Asa Norte – Brasília/DF) – Sala 8.

Coordenação: Hermeson Duque Xaxá.

Facilitadores: Equipe do GEECX.

Perfil do participante: sem exigência de pré-requisito para frequência ao estudo; frequentadores de qualquer instituição espírita.

Objetivos:

Estudar a Doutrina Espírita através de seus Princípios Básicos (ou Pontos Fundamentais), à luz do Evangelho. Proporcionar aos participantes a oportunidade de desenvolver o hábito de leitura e pesquisa nas obras da codificação e subsidiárias, bíblias e outros.

Para facilitar o desenvolvimento desse estudo, será levado em consideração quinze pontos fundamentais:

1 – Deus

2 – Jesus

3 – Espírito

4 – Perispírito

5 – Evolução

6 – Livre-arbítrio

7 – Causa e efeito

8 – Reencarnação

9 – Pluralidade dos mundos habitados

10 – Imortalidade da alma

11 – Vida futura

12 – Plano espiritual

13 – Mediunidade

14 – Influência dos espíritos em nossa vida

15 – Ação dos Espíritos na natureza

 

Programação para a reunião: O estudo, para o ano de 2017, está programado em 21 encontros realizados quinzenalmente.