COUSAS MÍNIMAS

COUSAS MÍNIMAS

“Pois se nem ainda podeis com as coisas mínimas, porque estais ansiosos pelas outras?” – Lucas: – 12-26

 

Pouca gente conhece a importância da boa execução das cousas mínimas.

-0-

Há homens que, com falsa superioridade, zombam das tarefas humildes, como se não fossem imprescindíveis ao êxito dos trabalhos de maior envergadura.

-0-

Um sábio não poderá esquecer que, um dia, necessitou aprender com as letras simples do alfabeto.

-0-

Além disso nenhuma obra poderá ser perfeita, se os detalhes não foram considerados e compreendidos.

-0-

De um modo geral, o homem está sempre atarefado com as situações de grande evidencia, com os destinos dramáticos e empolgantes.

-0-

Destacar-se, entretanto, exige sempre muitos cuidados.

-0-

Os espinhos também se destacam, as pedras salientam-se na estrada comum.

-0-

Convirá, desse modo, atender-se a todas as cousas mínimas da senda que Deus nos reservou, para que nossa ação se destaque com real proveito à vida.

-0-

A sinfonia estará perturbada, se faltou uma nota; o poema é confuso quando se omite um verso.

-0-

Cuidemos das cousas pequeninas. Elas são partes integrante e inalienável dos grandes feitos.

-0-

Compreendendo a importância disso, o Mestre nos interroga no Evangelho de Lucas: “Pois se nem podeis ainda com as cousas mínimas, porque estais ansiosos pelas outras?”

Emmanuel

(Xavier, Francisco Cândido. Pelo espírito Emmanuel. Luz no caminho. São Paulo: CEU).

Pequenas notas sobre Kardec, Emmanuel e a transição planetária

Pequenas notas sobre Kardec, Emmanuel e a transição planetária 

André Ricardo de Souza (*)

Entre os livros elaborados por Allan Kardec a partir de reflexões dele e respostas dos espíritos consultados, a chamada transição planetária – conjunto de grandes mudanças neste nosso orbe – é abordada sobremaneira em A gênese.

Já entre as obras de Emmanuel, o mentor espiritual do principal médium da história do espiritismo: Francisco Cândido Xavier, esse tema tem destaque em A caminho da luz.

Neste modesto artigo, é enfocado em ambos os livros o atual período de grande mudança (transição) pelo qual o globo passa. Muito se fala no meio espírita sobre a passagem entre os mundos: 1) primitivo; 2) de provas e expiações: 3) de regeneração. No primeiro, correspondente à “infância da humanidade”, observa-se a ausência ainda de uma referência moral coletiva.

Do ponto de vista histórico e sociológico corresponde ao período politeísta em que a fidelidade a diversos deuses legitimava frequentes conflitos de morte entre vários indivíduos e grupos, sendo o assassinato e sua vingança do mesmo modo socialmente aceitos por todos os povos. A consolidação do monoteísmo judaico com Moisés e o decorrente imperativo divino de não matar – chamado no meio espírita de Primeira Revelação – inaugura um novo tempo histórico, a saída da tal “infância”. Com a vinda dos ensinamentos de Jesus – a Segunda Revelação -passamos da adolescência à condição adulta da humanidade, quando a responsabilização pelos equívocos é, naturalmente, maior.

Pois bem, no último capítulo do livro A gênese, intitulado “Os tempos são chegados”, Kardec afirma no item 5: “Essa fase que se elabora neste momento é o complemento necessário do estado precedente, como a idade viril é o complemento da juventude”. Reproduzindo mensagem do espírito Doutor Barry – o codificador espírita, faz revelar que tal período de transição começara quase um século antes da publicação daquela obra, mas, definitivamente, não mostra quando cessará. Em contrapartida, diz claramente como ele se dará, conforme os trechos que seguem:

“7. – Mas uma mudança tão radical quanto a que se elabora, não pode se cumprir sem comoção; há luta inevitável entre as ideias. Desse conflito nascerão forçosamente perturbações temporárias, até que o terreno seja diluído e o equilíbrio restabelecido. Será, pois, dessa luta de ideias que surgirão os graves acontecimentos anunciados, e não cataclismos, ou catástrofes puramente materiais (…) 14. – A Humanidade tornou-se adulta, tem novas necessidades, aspirações maiores, mais elevadas (…) É a um desses períodos de transformação, ou querendo-se, crescimento moral, que a Humanidade chegou. 20- (…) A geração que desaparece levará consigo os seus preconceitos e os seus erros; a geração que se levanta, banhada numa fonte mais depurada, imbuída de ideias mais sadias, imprimirá ao mundo o movimento ascensional no sentido do progresso moral, que deve marcar a nova fase da Humanidade (…) 27. – (…) Tendo chegado esse tempo, uma grande emigração se cumprirá entre aqueles que a habitam; aqueles que fazem o mal pelo mal, e que o sentimento do bem não toca, não sendo mais dignos da Terra transformada, dela serão excluídos (…) 28. – A época atual é de transição (grifo meu); os elementos das duas gerações se confundem. Colocados no ponto intermediário, assistimos à partida de uma e à chegada da outra (…) 33. – (…) É de se notar-se que, em todas as épocas da história, as grandes crises foram seguidas de uma era de progresso. 34- É um desses movimentos gerais que se opera neste momento, e que deve trazer o remanejamento da Humanidade.”

No livro A caminho da luz, Emmanuel faz um resumo sinteticamente comentado de toda a trajetória da Terra, desde sua formação geológica até a terceira década do século XX. Fazendo menção à Primeira Guerra Mundial, ocorrida entre 1914 e 1918, ele anuncia,no penúltimo capítulo,o acontecimento em breve do segundo grande conflito militar internacional que acabou por ocorrer na década seguinte. Na sequência, o mentor de Chico Xavier afirma:

“Então a Terra, como aquele mundo longínquo de Capela (sistema planetário de onde aqui vieram espíritos exilados quando estávamos ainda na fase primitiva, observação minha) ver-se-á livre das entidades endurecidas no mal”.

Daí se pode depreender que no pensamento de Emmanuel a transição ao mundo de regeneração terminaria após a Segunda Guerra Mundial, o que não se verificou de fato. Porém uma interpretação, a meu ver, mais sólida é a de que teria iniciado, a partir daquele grande conflito, o período em que espíritos muito endurecidos não mais têm permissão para reencarnar na Terra – condizentemente, portanto, com o postulado de Kardec – e que ainda está em curso. Em outras palavras, o término daquele terrível acontecimento no meio do século XX não é apontado por Emmanuel como o início da nova grande fase do nosso planeta, mas sim o início de um período que faz parte do processo de transição, marcado pela interdição reencarnatória de espíritos que tiverem aqui sua última oportunidade.

Além de anunciar a Segunda Guerra Mundial, Emmanuel também fez outra previsão certa quanto ao deslocamento do poder político-econômico e militar e também do papel civilizatório no mundo:

“(…) a superioridade europeia desaparecerá para sempre, como o Império Romano, entregando à América (entenda-se às Américas, observação minha) o fruto das suas experiências, com vistas à civilização do porvir”.

Intitulado “O espiritismo e as grandes transições”, o penúltimo capítulo de A caminho da luz, tal como o último de A gênese, não aponta quando a transição planetária terminará, porém faz uma expressiva revelação, mencionando uma “nova reunião da comunidade das potências angélicas do sistema solar, da qual Jesus é um dos membros divinos”. Lembrando-se que a reunião anterior desse tipo aconteceu antes da vinda do mestre divino. Sem haver documento escrito a respeito, parte dos espíritas acredita que essa reunião já ocorreu, mas seja como for, ela está ligada, de algum modo, ao término do período transitório para o mundo de regeneração, caracterizado pela maturidade humana, que, bem entendido, ainda não significará o fim de todos os males planetários.

(*) Professor da UFSCar, colaborador de Centro Espírita em Vila Nova Cachoeirinha, São Paulo.

Mensagem de Benedita por Divaldo Franco é focalizada

Mensagem de Benedita por Divaldo Franco é focalizada

A mensagem “Cruzada de Amor”, de Benedita Fernandes, psicografada por Divaldo Pereira Franco em Araçatuba (SP), na tarde do dia 1o de agosto foi o tema desenvolvido por Antonio Cesar Perri de Carvalho ao ser entrevistado por Luiz Carlos Barros Costa e Renata Cunha no canal do You Tube Estação Dama da Caridade Benedita Fernandes. Sempre aos sábados, às 14 horas há um programa sobre a pioneira de Araçatuba.

Acesse – Copie e cole

Link::

https://youtu.be/sc9xKJyuBbI

 

Comemoração: cinco anos da Rádio Ismael

Comemoração: cinco anos da Rádio Ismael

A web Rádio Ismael do Centro Espírita Espírita Caridade e Fé, de Parnaíba (Pi), promoveu uma “live” na tarde/noite do dia 01 de agosto, comemorativa dos seus cinco anos de funcionamento. Foi coordenada por Samuel Cunha de Aguiar e contou com música ao vivo com o Jeferson Luiz, sorteio de brindes, homenagens, lançamento de novos programas e muita Espiritualidade também. Houve participação ao vivo de rápidas entrevistas com expositores colaboradores da Rádio como Cesar Perri (SP), Severino Celestino (PB), Fábio Souza de Carvalho (Ma), entre outros…

Acesso – copie cole:

https://www.facebook.com/radioismael/videos/297157054878799

Atendimento fraterno “on line” na Casa do Caminho

Atendimento fraterno “on line” na Casa do Caminho

O Grupo Espírita Casa do Caminho está proporcionando assistência espiritual à distância, neste momento de quarentena, em função da pandemia pelo COVID-19. Para que você possa ser assistido espiritualmente pelos benfeitores espirituais e pelas vibrações que são realizadas pelos médiuns da Casa do Caminho, temos duas opções, escolha a que for mais conveniente: 1. Enviar E-MAIL para acolhimento.gecc@gmail.com, informando apenas o seu nome completo, Cidade e Estado. 2. Ligar para o TELEFONE (11) 9 6273-7737 e deixar recado na caixa postal informando apenas o seu nome completo, Cidade e Estado.

Passos para reforma íntima

Passos para reforma íntima

No horário habitual das reuniões mediúnicas semanais, a equipe fez uma reunião a distância de vibrações, no dia 30 de julho. Comentários evangélicos por Maristela Harada, que focalizou a reforma íntima, considerando cinco passos: conhecer a si mesmo, reconhecer que a perfeição é uma utopia, entender que evoluímos para sermos felizes, agradecer a Deus em tudo, colocar em prática; citou que em consulta a todo o grupo, a virtude mais lembrada foi humildade. A coordenação foi feita por: Glória Martins Miranda; vibrações: Roseane Lombardi; pianista: Margarida Helena Garabedian. Essa é uma das equipes, integrada pela família Perri, do Grupo Espírita Casa do Caminho, de São Paulo.

Bem-aventurados os brandos e pacíficos

Bem-aventurados os brandos e pacíficos

As reuniões virtuais de “O Evangelho segundo o Espiritismo”, promovidas pelo Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa de são Paulo tiveram prosseguimento na noite do dia 28 de julho. O Capítulo IX “Bem-aventurados os que são brandos e pacíficos” foi iniciado com apresentação de Flávio Rey de Carvalho que focalizou detalhes históricos, do contexto e a interrelação com textos bíblicos. Seguiram-se vários diálogos sobre o tema. Coordenação por Cesar Perri, preces de abertura e de encerramento feitas por Mieko e Valkíria. O tema será estudado também em próxima reunião.

Documentário “Em busca de Kardec” destacou a origem, líderes franceses e agora chega ao Brasil

Documentário "Em busca de Kardec" destacou a origem, líderes franceses e agora chega ao Brasil

  

O documentário "Em busca de Kardec" prossegue em exibição pelo canal Prime Box Brasil. Sempre às 4as. feiras, no dia 29 de julho, será exibido o 5o episódio, de um total de oito episódios ou semanas.

Foi lançado no dia 1o de julho e apresenta um episódio por semana. Trata-se um documentário, rodado na França, na Suíça e no Brasil, cujo protagonista é um cineasta francês que está em busca de sua falecida filha. O documentário iniciou com poemas de Victor Hugo, que a exemplo do cineasta Karim, também perdeu a sua filha.

O personagem narrador mergulha na busca pelo espiritismo na França. O filme levanta informações sobre o trabalho de Allan Kardec; mostra os locais onde ele atuou e a história do espiritismo na França. Entrevista antropólogos franceses que publicaram livros sobre o Espiritismo, como François Laplantine e Marion Aubrée, e, o historiador Guilhaume Cuchet. Visita centros espíritas históricos na etapa da reorganização do movimento naquele país nas últimas décadas e faz referência ao trabalho pioneiro nessa fase de Roger Perez, já desencarnado. Visita o CESAK de Paris e entrevista Cláudia Bonmartin e participantes de reuniões de estudos e mediúnicas. Em Lyon encontra-se e entrevista Charles Kempf e dirigentes da região Gilles Fernandez e Gérard Tremerel.

  

No 5o episódio, esse documentários começa a focalizar os reflexos da obra de Kardec no Brasil. Esse percurso é repleto de encontros, testemunhos, arquivos inéditos, guiando-nos nos passos de Allan Kardec e suas repercussões. Construído de modo investigativo, responde às questões essenciais que as razões da morte dessa corrente filosófica no velho mundo e sua sobrevivência religiosa no Brasil.

Realizadores:

Roteiristas: Dora Incontri e Karim Akadiri Soumaïla Diretor: Karim Akadiri Soumaïla Produção: Lighthouse produtora Produção executiva: NightShift Filmes Trilha Sonora: Maycon Ananias (PRS – Petersburg Recording Studio Orchestra)

As reprises serão às 3as feiras, às 12h; sextas, às 10h e domingos, às 11h30.

ACESSOS:

O documentário "Em Busca de Kardec" está sendo exibido no canal Prime Box Brasil. Como acessar o canal Prime Box Brasil: – Oi TV: Canal 85 (Satélite SES-6); – Claro TV: Canal 156; Canal 656 (HD); – CCS TV: Canal 41; – Vivo TV: Canal 540 (satélite Amazonas); Canal 109 (satélite NET: Canal 156; Canal 656 (HD);