Chico Xavier. O homem, a obra e as repercussões

Chico Xavier. O homem, a obra e as repercussões

Autor: Antonio Cesar Perri de Carvalho

Edição: EME em parceria com a USE-SP.

Em 224 páginas e com muitas ilustrações, Antonio Cesar Perri de Carvalho desenvolve o livro em duas partes. Na Parte 1 reúne registros sobre aspectos humanos do médium e sobre a obra psicográfica de Francisco Cândido Xavier, com base nas visitas que fez durante mais de duas décadas ao médium em Uberaba. Na Parte 2, como profundo admirador da vida e da obra de Chico Xavier relata episódios históricos ocorridos nos 16 anos após sua desencarnação, inclusive sobre as comemorações do Centenário de seu nascimento. Nas duas partes há muitos fatos e casos com conotações doutrinárias, consoladoras e orientadoras.

Informações: Link da Editora e pré-venda (copie e cole):

https://editoraeme.com.br/lancamentos/585-chico-xavier-homem-a-obra-e-as-repercussoes.html

 

Espíritas na Política – Evento com Senador

Espíritas na Política – Evento com Senador

 

Na noite do dia 29 de março, a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo terá no Auditório Franco Montoro, uma palestra com o Senador Eduardo Girão, do Ceará, seguindo-se um diálogo com vereadores que são espíritas. Será um evento para ampliar ainda mais a contribuição dos espíritas na sociedade. O Senador da República Girão, recém empossado, é conhecido espírita de Fortaleza, um ativos apoiadores do “Movimento Brasileiro pela Cidadania em Defesa da Vida-Brasil sem Aborto”, dirigente da “Associação Estação da Luz”, produtor do filme “Bezerra de Menezes – o diário de um espírito”, em 2008.

Informações:

https://www.facebook.com/espiritasnapolitica/  

Filme Paulo de Tarso nos cinemas em outubro

Filme Paulo de Tarso nos cinemas em outubro

Na manhã do dia 17, domingo, o Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita Eduardo Carvalho Monteiro, no bairro Planalto Paulista, em São Paulo, contou com palestras por: André Marouço (TV Mundo Maior e FEAL), que abordou sobre a produção, apresentou um teaser e informou o lançamento nacional nos cinemas do filme “Paulo de Tarso e a História do Cristianismo Primitivo” no dia 3 de outubro. Preliminarmente, Antonio Cesar Perri de Carvalho (ex-presidente da FEB e colaborador do CCDPE), autor do livro “Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo” (Ed. O Clarim) discorreu sobre a missão de Paulo de Tarso. O evento foi coordenado pela presidente do CCDPE Júlia Nezu e houve apresentações musicais por Lirálcio Ricci. Em seguida ocorreu um almoço beneficente. Informações: https://www.facebook.com/ccdpe/

Espiritismo na Universidade em Parnaíba

Espiritismo na Universidade e aniversário de Centro em Parnaíba

Na Universidade  No Centro

No último dia 08 de março, o auditório central da Universidade Federal do Delta do Parnaíba, na cidade de Parnaíba (Piauí), recebeu durante todo o dia acadêmicos, profissionais e estudiosos ligados às áreas de Economia, Justiça, Saúde e Educação, para assistirem a palestras por videoconferência ligadas ao tema “Pesquisas em Espiritualidade: interesses sociais em foco”. O evento foi promovido pelo Centro Espírita Caridade e Fé através do Departamento de Estudos e Pesquisas Espíritas Aplicadas à Sociedade. Foram ministrantes do evento, Marco Milani (SP), que abordou o tema “O paradigma Espírita para compreensão da Economia”; Kéops Vasconelos (PB), tratando sobre “O progresso das leis: ao encontro da Justiça Divina”; Alexander Moreira (MG), com o tema “As interfaces entre Espiritualidade e saúde”; e Éden Lemos (RN) que falou sobre “A Educação centrada no espírito imortal”. O evento foi coordenado por Samuel Cunha de Aguiar. Cada participante teve a oportunidade de receber gratuitamente um exemplar da Revista Rivail, periódico anual do C.E. Caridade e Fé, que traz entre outros artigos, as pesquisas realizadas por acadêmicos espíritas vinculados ao Departamento. A organização classificou o evento como extremamente satisfatório.

Nos dias 16 e 17 de março transcorreu a comemoração dos 62 anos do Centro Espírita Caridade e Fé, de Parnaíba, com palestras por Ricardo Mesquita (SC). o visitante foi vice-presidente da Federação Espírita Catarinense e assessor da FEB nas gestões Nestor e Perri.

Charles Kempf em Itapira

Charles Kempf em Itapira

O Centro Espírita Perdão, Amor e Caridade, de Itapira (SP) terá comemoração de seu aniversário de maneira especial. No dia 27 de março, haverá palestra de Charles Kempf, presidente da Federação Espírita Francesa e ex-Secretário Geral do Conselho Espírita Intenacional. O visitante francês abordará o tema "Cartas de Kardec para a esposa Amélie Boudet". 

Seminário União dos Espíritas

Seminário: União dos Espíritas. Para onde vamos?

Na tarde do dia 9 de março a USE Distrital da Casa Verde, promoveu na sede do Centro Espírita Os Mensageiros, em São Paulo, o Seminário "União dos espíritas. para onde vamos?", desenvolvido por Paulo Roberto Francisco. O tema foi baseado no livro de mesmo título, de autoria de Antonio Cesar Perri de Carvalho (Ed.EME, 2018).

Desencarnações coletivas

Desencarnações coletivas

Sendo Deus a Bondade Infinita, por que permite a morte aflitiva de tantas pessoas enclausuradas e indefesas, como nos casos dos grandes incêndios?

(Pergunta endereçada a Emmanuel por algumas dezenas de pessoas em reunião pública, na noite de 23-2-1972, em Uberaba, Minas).

RESPOSTA:

Realmente reconhecemos em Deus o Perfeito Amor aliado à Justiça Perfeita. E o Homem, filho de Deus, crescendo em amor, traz consigo a Justiça imanente, convertendo-se, em razão disso, em qualquer situação, no mais severo julgador de si próprio. Quando retornamos da Terra para o Mundo Espiritual, conscientizados nas responsabilidades próprias, operamos o levantamento dos nossos débitos passados e rogamos os meios precisos a fim de resgatá-los devidamente. É assim que, muitas vezes, renascemos no Planeta em grupos compromissados para a redenção múltipla.

***

Invasores ilaqueados pela própria ambição, que esmagávamos coletividades na volúpia do saque, tornamos à Terra com encargos diferentes, mas em regime de encontro marcado para a desencarnação conjunta em acidentes públicos. Exploradores da comunidade, quando lhe exauríamos as forças em proveito pessoal, pedimos a volta ao corpo denso para facearmos unidos o ápice de epidemias arrasadoras. Promotores de guerras manejadas para assalto e crueldade pela megalomania do ouro e do poder, em nos fortalecendo para a regeneração, pleiteamos o Plano Físico a fim de sofrermos a morte de partilha, aparentemente imerecida, em acontecimentos de sangue e lágrimas. Corsários que ateávamos fogo a embarcações e cidade na conquista de presas fáceis, em nos observando no Além com os problemas da culpa, solicitamos o retorno à Terra para a desencarnação coletiva em dolorosos incêndios, inexplicáveis sem a reencarnação.

***

Criamos a culpa e nós mesmos engenhamos os processos destinados a extinguir-lhe as conseqüências. E a Sabedoria Divina se vale dos nossos esforços e tarefas de resgate e reajuste a fim de induzir-nos a estudos e progressos sempre mais amplos no que diga respeito à nossa própria segurança. É por este motivo que, de todas as calamidades terrestres, o Homem se retira com mais experiência e mais luz no cérebro e no coração, para defender-se e valorizar a vida.

***

Lamentemos sem desespero, quantos se fizerem vítimas de desastres que nos confrangem a alma. A dor de todos eles é a nossa dor. Os problemas com que se defrontaram são igualmente nossos. Não nos esqueçamos, porém, de que nunca estamos sem a presença de Misericórdia Divina junto às ocorrências da Divina Justiça, que o sofrimento é invariavelmente reduzido ao mínimo para cada um de nós, que tudo se renova para o bem de todos e que Deus nos concede sempre o melhor.

(XAVIER, Francisco Cãndido. Autores diversos. Chico Xavier pede licença. Cap. 19. S.Bernardo do Campo: Ed. GEEM)

Madame Kardec na Vila Ségur

Madame Kardec na Villa Ségur

Antonio Cesar Perri de Carvalho (*)

Nas primeiras viagens a Paris, início dos anos 1970, registradas na Revista Internacional de Espiritismo, visitamos locais históricos ligados ao Codificador, e, inclusive estivemos no local onde havia a Villa de Ségur.

Nas anotações de Allan Kardec há registros sobre os projetos para a Villa Ségur. Kardec se preparava para sua aposentadoria na Villa Ségur e a transferência da livraria para um novo endereço, que seria no início de abril de 1869 a da Rue de Lille. Mas, poucos dias antes foi colhido pela desencarnação.

A vila de Ségur (Villa de Ségur, em francês) era, àquela época, uma área praticamente rural, se comparada à turbulência urbana do centro de Paris. Lá, o casal Kardec adquiriu uma grande propriedade, onde o codificador pretendia construir um grande complexo espírita, incluindo um museu do Espiritismo e um asilo para os confrades menos favorecidos, além de uma residência particular para ele e sua esposa. Kardec reformou Ségur e construiu quatro casas, e uma quinta para um tal Roquet que, posteriormente a Sra. Kardec a comprou.  

Não houve tempo para ele realizar todo o projeto, mas foi lá que a viúva Kardec morou até sua desencarnação.

Recentemente há informações que têm vindo à tona com base em documentações: o livro da amiga do casal Kardec, a sra. Berthé Froppo, apenas traduzido para o português em 2017: Beaucoup Lumière; o livro Madame Kardec, a história que o tempo quase apagou, de Adriano Calsone; e informações disponibilizadas pela página eletrônica "Imagens e Registros Históricos do Espiritismo", sempre com a colaboração de Charles Kempf.

Agora essa página eletrônica divulga a planta baixa da Villa Ségur (com todos os créditos a Charles Kempf), a ilustração da rua e o detalhamento de algumas cifras.

E informam também que está comprovado que a viúva de Kardec, recebeu herança de sua família. A herança do pai de Amélie não foi compartilhada com o irmão, que já havia falecido, conforme foi comprovado. Amélie recebia 32 aluguéis provenientes de cinco edificações na Villa Ségur. A informação sobre 32 locações é de Berthe Fropo (Beaucoup Lumière), assim como sobre as cinco edificações, que aliás, não eram todas térreas. A renda anual destes aluguéis seria de 12.169 francos, conforme deduzimos de seu inventário (Berthé Froppo fala de 8.000 a 10.000 francos na revista Le Spiritisme da 2ª quinzena de outubro de 1883). Pode-se confirmar também cinco edificações na planta baixa. Mas parte deste dinheiro deveria estar sendo doado a sete pessoas, que continuariam recebendo trimestralmente uma renda vitalícia, como se registra no seu testamento e no seu inventário. E algumas destas pessoas também ajudariam os enfermos e idosos. A fonte desta última informação é a correspondência da Sra. Jouffroy à revista Le Spiritisme da 1ª quinzena de fevereiro de 1887, que ainda menciona ocupar "o andar em cima do dela ".

Com o crescimento e replanejamento urbano da capital francesa, a Villa de Ségur, hoje totalmente urbanizada, se enquadra no 7° distrito (arrondissement, em francês), área nobre da cidade,  atrás e próxima da Torre Eiffel. 

Fonte e transcrições parciais:

facebook.com/HistoriaDoEspiritismo / Imagens e Registros Históricos do Espiritismo.

(*) Ex-presidente da FEB e da USE-SP; ex-membro da Comissão Executiva do CEI.

Homenagem – 40 anos após Herculano Pires

Homenagem – 40 anos após Herculano Pires

O Grupo Espírita Cairbar Schutel, fundado por Herculano Pires e esposa, e a Fundação M.Virgínia e J.Herculano Pires, localizados na Vila Mariana em São Paulo, promoveram uma homenagem ao filósofo e escritor pela passagem dos 40 anos de sua desencarnação. Na tarde do dia 9 de março ocorreu um seminário com os temas: Herculano e os médiuns, por Wilson Garcia; Herculano e a educação para a morte, por Heloísa Pires; Herculano e a imprensa espírita, por Paulo Henrique Figueiredo. Houve transmissão ao vivo pela internet. Estavam presentes vários familiares de Herculano, participantes de vários centros paulistanos, com coordenação de Tatiana Pires. Dezenas de livros de autoria de Herculano Pires são editados pela Paideia. Informações: https://www.herculanopires100anos.com.br/