Pesquisa sobre Reencarnação

Pesquisa sobre Reencarnação

O Núcleo de Pesquisas em Espiritualidade e Saúde – NUPES, da Universidade Federal de Juiz de Fora, acaba de obter um financiamento de 46.500 euros (R$205 mil) da Fundação Bial (Portugal) para a pesquisa "Levantamento nacional de casos tipo reencarnação no Brasil". O NUPES é coordenado por Alexander Moreira-Almeida. Pesquisa em parceria com a University of Virginia (EUA).

Mais detalhes sobre o grupo parceiro e este tipo de pesquisa:

Children Who Report Memories of Previous Lives

Piracicaba promoveu palestra sobre “Jesus – a luz do mundo”

Piracicaba promoveu palestra sobre “Jesus – a luz do mundo"

 

Na noite do dia 12 de dezembro ocorreu a palestra "Jesus – a luz do mundo", com o expositor Antonio Cesar Perri de Carvalho (ex-presidente da USE-SP e da FEB), na sede da tradicional União Espírita de Piracicaba. No final de semana dos dias 15 e 16 haverá festividade alusiva ao Natal e também evento de confraternização dos colaboradores da instituição. Este centro contou com dedicada e prolongada atuação do dr. Walter Radamés Accorsi, que foi um vulto marcante na cidade.

Informações:

http://www.uniaoespiritadepiracicaba.com.br/

NA PREPARAÇÃO DO REINO DA LUZ

NA PREPARAÇÃO DO REINO DA LUZ

Chamados a substancializar o Evangelho de Jesus no campo da vida humana, decerto, nós outros, os espíritos encarnados e desencarnados, somos constrangidos a levantar em nós mesmos os alicerces do Reino de Deus, adstritos à verdade de que o Céu começa em nós mesmos.

Em razão disso, os antigos processos de construção palavrosa, através dos quais o verbo, muita vez, pretende superar o nível do exemplo, não podem constituir padrão às nossas atividades.

Também nós possuímos o tesouro do tempo, muito mais expressivo do que a riqueza amoedada, e, por isso, ao invés de criticar o companheiro que padece a obsessão da autoridade e do ouro, será mais justo operar com o nosso próprio trabalho a lição da bondade incessante sem nos perder no vinagre da censura ou do nevoeiro da frase vazia.

Nós, igualmente, guardamos conosco os talentos da fé raciocinada, muito mais sólidos que os da crença vazada em cegueira da alma, competindo-nos, desse modo, não a guerra de revide ou condenação aos que nos esposam os pontos de vista, mas, sim, a prática da tolerância fraterna e da caridade genuína, pelas quais os nossos companheiros de evolução e de experiência consigam ler a mensagem da Vida Maior, abandonando naturalmente as grilhetas da ignorância.

Não nos bastará, dessa forma, a confissão labial da fé como entusiasmo de quem se vê na iminência dos princípios superiores.

É necessário saibamos comungar a esperança e o sofrimento, a provação e a dificuldade dos outros, abençoando os irmãos que nos partilham a marcha e ensinando-lhes, pela cartilha de nossas próprias ações, o caminho renovador, suscetível de oferecer-lhes a bênção da paz.

Sem dúvida, milhões de inteligências se agregam à ilusão e à crueldade, descerrando aos homens resvaladouros calamitosos, preparando o domínio da morte e fortalecendo o poder das trevas, todavia, a nós outros se roga o cérebro e o coração para que o Cristo se manifeste em plenitude de sabedoria e de amor, nas vitórias do espírito, por intermédio das quais a Humanidade ainda na sombra será, finalmente, investida na posse da Eterna Luz.

Emmanuel

(Xavier, Francisco Cândido. Pelo espírito Emmanuel. Alvorada do reino. Cap. 17. São Paulo: IDEAL)

 

Palestra sobre Jesus em Piracicaba

Palestra sobre Jesus em Piracicaba

A tradicional União Espírita de Piracicaba promove às 20 horas do dia 12 de dezembro a palestra "Jesus – a luz do mundo", com o expositor Antonio Cesar Perri de Carvalho (ex-presidente da USE-SP e da FEB). A União pomoverá semanalmente eventos sobre o Natal.

Informações:

http://www.uniaoespiritadepiracicaba.com.br/  

Finalização estudo do Evangelho

Finalização estudo do Evangelho

 

 

Está chegando ao final o estudo do Evangelho, no dia 14, as reuniões semanais sobre O evangelho segundo o espiritismo, na sede do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita – CCDPE, em São Paulo. O penúltimo estudo foi coordenado por Deusa Samu. Este programa foi desenvolvido por Antonio Cesar Perri de Carvalho, Célia Maria Rey de Carvalho e Flávio Rey de Carvalho. Já está programado para o ano de 2019, no CCDPE, o curso “Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo”, com a mesma equipe, coordenado por Perri que é autor de livro de mesmo título (Ed. O Clarim).

Jesus nasce no período de Augusto

Jesus nasce no período de Augusto

Antonio Cesar Perri de Carvalho

Há várias informações na literatura espírita sobre os momentos que antecederam o nascimento de Jesus e fortalecendo a ideia de um preparativo para tal acontecimento histórico.1

O imperador romano Augusto – primeiro imperador e com o maior tempo de mandato: 41 anos (27 a.C.-14 d.C.) -, iniciou o longo período de paz, conhecido como Pax Romana2, depois de muitas décadas de guerra civil durante a fase republicana de Roma. Foi um governo de ordem e respeito à hierarquia; conservador e austero; esforçou-se para reviver as virtudes esquecidas das antigas tradições e da religião; tentou controlar a moral pública e o casamento; reorganizou a administração, inclusive das províncias, e as forças armadas; executou grandes obras e saneou as finanças do Estado; estimulou a cultura e a literatura latina.1

O consagrado historiador do cristianismo, Daniel Rops, chega a afirmar que “nada há, daquilo que os homens podem pedir a Deus, que Augusto não tenha proporcionado ao povo romano e ao universo”.2

Análise da historiadora Norma M. Mendes, considera que Augusto não era um tirano e era possuidor de virtudes estóicas, se encaixando no conceito de soberano como benfeitor universal.3

Por ocasião de sua morte, um senador propôs dar o nome de Augusto ao mês de seu nascimento e morte, daí ter surgido a designação do mês de agosto, do latim augustus, no calendário gregoriano. Outro senador sugeriu que todo o espaço de tempo decorrido entre o seu nascimento e sua morte recebesse o nome de "século de Augusto". Durante seu reinado, sua esposa Lívia exerceu muita influência política. Foi substituído por Tibério, filho de Lívia e portanto seu enteado. A ação de Jesus ocorreu no período de Tibério.

No livro Boa Nova, pela psicografia de Chico Xavier, o espírito Humberto de Campos confirma a visão histórica sobre o papel desempenhado pelo notável imperador e acrescenta comentários sobre sua missão na Terra:

“Uma nova era principiara com aquele jovem enérgico e magnânimo. O grande império do mundo, como que influenciado por um conjunto de forças estranhas, descansava numa onda de harmonia e de júbilo, depois de guerras seculares e tenebrosas. Por toda parte levantavam-se templos e monumentos preciosos. O hino de uma paz duradoura começava em Roma para terminar na mais remota de suas províncias, acompanhado de amplas manifestações de alegria por parte da plebe anônima e sofredora. A cidade dos césares se povoava de artistas, de espíritos nobres e realizadores. Em todos os recantos, permanecia a sagrada emoção de segurança, enquanto o organismo das leis se renovava, distribuindo os bens da educação e da justiça. […] Ele, que era o regenerador dos costumes, o restaurador das tradições mais puras da família, o maior reorganizador do Império, […] seu nome foi dado ao século ilustre que o vira nascer. Seus numerosos anos de governo se assinalaram por inolvidáveis iniciativas. A alma coletiva do Império nunca sentira tamanha impressão de estabilidade e de alegria. A paisagem gloriosa de Roma jamais reunira tão grande número de inteligências.[…] É que os historiadores ainda não perceberam, na chamada época de Augusto, o século do Evangelho ou da Boa Nova. Esqueceram-se de que o nobre Otávio era também homem e não conseguiram saber que, no seu reinado, a esfera do Cristo se aproximava da Terra, numa vibração profunda de amor e de beleza.[…]”4

O espírito Emmanuel, no livro A caminho da luz, psicografado por Francisco Cândido Xavier, faz a análise sob a ótica espiritual e destacamos do item designado “O século de Augusto”: “[…] eis que ia cumprir-se a missão do Cristo, depois de instalados os primeiros Césares do Império Romano. A aproximação e a presença consoladora do Divino Mestre no mundo era motivo para que todos os corações experimentassem uma vida nova, ainda que ignorassem a fonte divina daquelas vibrações confortadoras. Em vista disso, o governo de Augusto decorreu em grande tranquilidade para Roma e para o resto das sociedades organizadas do planeta. Realizam-se gigantescos esforços edificadores ou reconstrutivos. Belos monumentos são erigidos. O espírito artístico e filantrópico de Atenas revive na pessoa de Mecenas, confidente do imperador, cuja generosidade dispensa a mais carinhosa atenção às inteligências estudiosas e superiores da época, quais Horácio e Vergílio, que assinalam, junto de outras nobres expressões intelectuais do tempo, a passagem do chamado século de Augusto, com as suas obras numerosas.”5

Na mesma obra, Emmanuel assinala um momento importante da evolução terrestre: “Examinando a maioridade espiritual das criaturas humanas, enviou-lhes o Cristo, antes de sua vinda ao mundo, numerosa coorte de Espíritos sábios e benevolentes, aptos a consolidar, de modo definitivo, essa maturação do pensamento terrestre.”5 E considera como fatores:

“[…] os pródromos do Direito Romano e a organização da família assinalavam o período da maioridade terrestre. […] A Terra não podia perder a sua posição espiritual, depois das conquistas da sabedoria ateniense e da família romana.”5 Era chegado o momento para a vinda do Cristo: “[…] As legiões magnânimas do Cristo aprestam-se para as últimas preparações de seus gloriosos caminhos na face do mundo. O Evangelho deveria chegar como a mensagem eterna do amor, da luz e da verdade para todos os seres.”5

O “século de Augusto” e o momento da “maioridade terrestre” foram períodos marcantes na história da Humanidade e como uma preparação para a atuação do Cristo.

Referências:

1) Carvalho, Antonio Cesar Perri. Cristianismo nos séculos iniciais. Análise histórica e visão espírita. Cap. 1.2. Matão: O Clarim. 2018.

2) Rops, Daniel. Trad. Pinheiro, Eduardo. História da igreja de Cristo. I. A igreja dos apóstolos e dos mártires. 2.ed. Porto: Livraria Tavares Martins. 1960. 724p.

3) Mendes, Norma Musco. O sistema político do principado. In: Silva, Gilvan Ventura; Mendes, Norma Musco (Org.). Repensando o império romano: perspectiva socioeconômica, política e cultura. Cap.I. Rio de Janeiro: Mauad; Vitória: EDUFES, 2006.

4) Xavier, Francisco Cândido. Boa Nova. Pelo espírito Humberto de Campos. 36.ed. Cap. 1. Brasília: FEB. 2013.

5) Xavier, Francisco Cândido. Pelo espírito Emmanuel. A caminho da luz. 38.ed. Cap.11 e 13. Brasília: FEB. 2013.

(Ex-presidente da FEB e da USE-SP)

Extraído de: Revista Internacional de Espiritismo. Ano XCIII. N. 11. Dezembro de 2018. P. 600-01.

JESUS E NICODEMOS – Parte 2

JESUS E NICODEMOS – Parte 2 (27/11/2018)

Diálogo entre Jesus e o senador Nicodemos. Nicodemos, fariseu que passou a vida inteira interpretando a Lei, foi procurar Jesus. Mas qual a intenção dessa conversa? Os Fariseus não perseguiam Jesus? O que Jesus quis dizer quando afirma que seria necessário "nascer de novo"? Descubra agora no programa “Evangelho e Espiritismo em sua mais simples expressão”. Todas as 3as feiras às 15 horas pela TV Mundo Maior. Também disponível no Facebook e no Youtube. Programa coordenado por Antonio Cesar Perri de Carvalho, com atuação de Célia Maria de Carvalho e Flávio Rey de Carvalho.

Acesse:

JESUS E NICODEMOS – Parte 1

JESUS E NICODEMOS | Parte 1 |(27/11/2018)

Diálogo entre Jesus e o senador Nicodemos. Nicodemos, fariseu que passou a vida inteira interpretando a Lei, foi procurar Jesus. Mas qual a intenção dessa conversa? Os Fariseus não perseguiam Jesus? O que Jesus quis dizer quando afirma que seria necessário "nascer de novo"? Descubra agora no programa “Evangelho e Espiritismo em sua mais simples expressão”. Todas as 3as feiras às 15 horas pela TV Mundo Maior. Também disponível no Facebook e no Youtube. Programa coordenado por Antonio Cesar Perri de Carvalho, com atuação de Célia Maria de Carvalho e Flávio Rey de Carvalho.

Acesse:

Estudo sobre Epístolas de Paulo à Luz do Espiritismo

Estudo sobre Epístolas de Paulo à Luz do Espiritismo

Estudo sequencial, como um curso, destacará as recomendações morais das Cartas do Apóstolo Paulo com abordagens objetivas e fundamentadas nas obras de Allan Kardec, codificador do Espiritismo, e, nas de autoria do Espírito Emmanuel, psicografadas por Chico Xavier.

Coordenação: Antonio Cesar Perri de Carvalho1;

Participação: Célia Maria Rey de Carvalho e Flávio Rey de Carvalho2;

Local: Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita Eduardo Carvalho Monteiro (CCDPE) – Alameda dos Guaiases, 16 – Indianópolis – São Paulo.

Início: 19 de Fevereiro de 2019;

Dias: todas as terças-feiras, das 20h às 21h30;

Duração: um semestre;

Investimento: Curso Gratuito;

Inscrições/Candidatos:

– Inscrições iniciais prévias ao início do curso;

– Sem exigência de pré-requisito de frequência a nenhum estudo/curso;

– Frequentadores do CCDPE ou de outra instituição espírita; público em geral.

Outras informações:

1) Autor do livro “Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo” (Ed. O Clarim);

2) Juntamente com o coordenador do curso: co-autores, do livro “O Evangelho segundo o Espiritismo. Orientações para o estudo” (Ed. FEB); responsáveis pelo programa semanal da TV Mundo Maior: “Evangelho e Espiritismo em sua mais simples expressão”; ao longo de 2018 desenvolveram no CCDPE o estudo sobre “O Evangelho segundo o Espiritismo”.

Inscrições e informações:

Epístolas de Paulo à Luz do Espiritismo 

contato@ccdpe.org.br