1ª SEMANA J. HERCULANO PIRES

1ª SEMANA J. HERCULANO PIRES

“O grande defensor e estudioso da doutrina espírita”

De 25 a 28 de setembro de 2018

Visando chamar a atenção de espíritas e simpatizantes para as obras de Allan Kardec, por meio dos escritos de J. Herculano Pires, será realizada anualmente, em setembro, a Semana J. Herculano Pires para homenagear o jornalista, estudioso, filósofo, tradutor e escritor espírita que nasceu em Avaré, SP, em 25 de setembro de 1914, e desencarnou em São Paulo, em 9 de março de 1979.

O médium Chico Xavier comentou sobre J. Herculano Pires: “Admiro, cada vez mais, a sua capacidade de penetração na obra de Allan Kardec, para definir lhe a grandeza e situar-lhe a colocação em nosso tempo.”

Neste ano, dando início às comemorações dos 40 anos de sua desencarnação, o evento será realizado de 25 a 28 de setembro e terá transmissão ao vivo pela internet. Contará com abertura realizada por familiares e amigos no Grupo Espírita Cairbar Schutel, na Vila Mariana, em São Paulo, seguida de palestra nas cidades de São Paulo, Marília, Fortaleza e Ribeirão Preto. Ao final, será aberto um espaço para perguntas do público presente nos locais das palestras ou que esteja acompanhando pela internet. “A ideia é atingir o maior número de pessoas, levando ao seu conhecimento obras importantes, mantendo viva a presença de Herculano, através da divulgação da sua biografia e extensa produção literária, com exposições e comentários curiosos de seus familiares, amigos e admiradores. As novas gerações também precisam conhecê-lo”, explica seu filho Herculano Ferraz Pires, idealizador e um dos organizadores do evento.

A iniciativa tem o apoio da Fundação Maria Virgínia e J. Herculano Pires, da editora Paideia, da editora Correio Fraterno e da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo – Regional São Paulo.

PROGRAMAÇÃO

25/09 – terça-feira – 19h30 Biografia – parte 1: Do menino poeta à vida em Marília, por Herculano Ferraz Pires

Palestra: O espírito e o tempo, por André Luiz Nunes Fernandes Local:

Centro Espírita Luz e Verdade (Rua 15 de Novembro, 1146 – Centro – Marília/SP)

 

26/09 – quarta-feira – 19h30 Biografia – parte 2: Herculano em São Paulo e a imprensa espírita, por Herculano Ferraz Pires

Palestra: O sentido da vida, por Francisco Cajazeiras

Local: Instituto de Cultura Espírita do Ceará (Rua Benjamim Barroso, 795 – Monte Castelo – Fortaleza/CE)

 

27/09 – quinta-feira – 19h30 Biografia – parte 3: Herculano Pires escritor espírita, por Herculano Ferraz Pires

Palestra: Agonia das religiões, por Gustavo Marcelo Rodrigues Daré

Local: Associação de Costura Meimei (Rua Guarujá, 261 – Jardim Paulista – Ribeirão Preto/SP)

 

28/09 – sexta-feira – 19h30 Biografia – parte 4: Herculano Pires filósofo, por Herculano Ferraz Pires

Palestra: O pensamento de Herculano Pires, por Heloisa Pires

Local: Grupo Espírita Cairbar Schutel (Rua Dr. Pinto Ferraz, 70 – Vila Mariana – São Paulo/SP)

Paulo, Centro e Movimento na Baixada Santista

Paulo, Centro e Movimento: temas na Baixada Santista

Em programa organizado pelas USEs Intermunicipais de Itanhaém e de Peruíbe, Antonio Cesar Perri de Carvalho proferiu palestra sobre o tema “Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo”, na noite do dia 25 de agosto no Centro Espírita André Luiz, em Itanhaém. Na tarde do dia 26 (domingo) desenvolveu seminário sobre Centro, Movimento e União, na sede do União Espírita de Peruíbe, contando com a presença de dirigentes espíritas. Em seguida a cada evento autografou seus livros “Epístolas de Paulo à luz do Espiritismo”, “Centro Espírita. Prática Espírita e Cristã” e “União dos Espíritas. Para onde vamos?”. O programa foi organizado por Allan Kardec Pitta Veloso, neto do pioneiro João Leão Pitta, colaborador de Cairbar Schutel.

Para que todos sejamos um, comemorações dos 70 anos do Congresso Brasileiro de Unificação Espírita

Para que todos sejamos um, comemorações dos 70 anos do Congresso Brasileiro de Unificação Espírita

 

A União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo realiza nos dias 20 e 21 de outubro de 2018, no Instituto Espírita de Educação, rua Atílio Innocenti, 669, no Itaim Bibi, em São Paulo, o evento Para que todos sejamos um – 70 anos do 1º Congresso Brasileiro de Unificação Espírita.

No sábado, das 19 às 21 horas, Antonio Cesar Perri de Carvalho historia o Congresso, sua contextualização e seu conteúdo temático e suas conclusões. Em seguida, haverá momento de confraternização entre os presentes.

No domingo, dia 21 de outubro, haverá duas rodas de conversa. A primeira com o tema “O legado do 1º Congresso” e a segunda, “Reflexão para o futuro”. As exposições contarão com dirigentes espíritas dos estados do Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e da Federação Espírita Brasileira.

Ao final, teremos almoço de confraternização.

O tema do evento faz parte de mensagem de Emmanuel, psicografia de Francisco Cândido Xavier, que a enviou aos espíritas participantes do Congresso, com o título Em nome do Evangelho, que comunica que “compreendendo a responsabilidade da grande assembleia de colaboradores do espiritismo brasileiro, formulamos votos ardentes para que orientem no Evangelho quaisquer princípios de unificação, em torno dos quais entrelaçam as esperanças”.

O 1º Congresso Brasileiro de Unificação Espírita aconteceu na cidade de São Paulo, de 31 de outubro a 5 de novembro de 1948.

Faça sua inscrição: site da USE, na aba de Eventos: http://www.usesp.org.br/

Chico Xavier em revista em inglês

Chico Xavier em revista em inglês

O artigo abaixo transcrito foi vertido para o inglês e publicado na revista espírita em inglês Spiritist Magazine, editada nos Estados Unidos, exemplar de julho-setembro de 2018, no.42.

Chico Xavier em 8 de Julho

Antonio Cesar Perri de Carvalho

O dia 8 de Julho assinala alguns eventos importantes na trajetória mediúnica de Chico Xavier, nos tempos em que residia em Pedro Leopoldo. Nesse dia, no ano de 1927, poucos dias após a fundação do Centro Espírita Luiz Gonzaga, há o registro feito pelo próprio médium sobre sua primeira psicografia.

Ele detalha em entrevista os companheiros presentes na histórica reunião do dia 7 de julho de 1927 e comenta que o espírito manifestante não se identificou, tendo assinado como “um espírito amigo”, porém Chico Xavier se recorda do episódio: “— Estávamos em reunião pública e depois da evangelização, D. Carmen Perácio, médium de muitas faculdades, transmitiu a recomendação de um benfeitor espiritual para que eu tomasse o lápis e experimentasse a psicografia. Obedeci e minha mão de pronto escreveu dezessete páginas sobre deveres espíritas… Senti alegria e susto ao mesmo tempo. Tremia muito quando terminei.” (1)

Chico Xavier relata no seu livro pioneiro Parnaso de Além Túmulo, o desabrochar de sua psicografia: “Resolvemos, então, com ingentes sacrifícios reunir um núcleo de crentes para estudo e difusão da doutrina, e foi nessas reuniões que desenvolvi-me como médium escrevente, semi-mecânico, sentindo-me muitíssimo feliz, por se me apresentar essa oportunidade de progredir, datando daí o ingresso do meu humilde nome nos jornais espíritas, para onde comecei a escrever sob a inspiração dos bondosos mentores espirituais que nos assistiam.” (2)

Em apenas 60 dias -, o jovem Chico Xavier tornou-se espírita, fundou um Centro Espírita e psicografou pela primeira vez. Era o marcante e decisivo início de longa trajetória de renúncia, dedicação, amor e iluminação espiritual! Cinco anos depois, em 1932, veio a lume seu primeiro livro, acima citado, publicado pela FEB, e reunindo poemas de autores desencarnados brasileiros e portugueses. Foi um marco histórico e um grande impacto no meio literário brasileiro.

No dia 8 de julho de 1941, o espírito Emmanuel dá por concluída a redação da obra Paulo e Estêvão e faz a apresentação intitulada “Breve história”. Este romance histórico psicografado por Chico Xavier é considerada sua obra prima. O dia 8 de julho assinala efemérides históricas na vida e obra de Francisco Cândido Xavier.

E neste ano se completam os 90 anos do início de sua psicografia. É momento de valorizarmos e divulgarmos a profícua e portentosa obra mediúnica de Chico Xavier!

Referências:

1. Barbosa, Elias. No mundo de Chico Xavier. 2.ed. Cap. 2. Araras: IDE. 1975.

2. Xavier, Francisco Cândido. Espíritos diversos. Parnaso de além túmulo. 19.ed. Palavras minhas. Brasília: FEB. 2010.

(*) Ex-presidente da FEB e da USE-SP.

(Adaptação de artigo do autor publicado em Revista Internacional de Espiritismo, Ano XCII, N. 2, Abril de 2017)

Editora espírita amplia faixas de divulgação

Editora espírita amplia faixas de divulgação

O Grupo Espírita Emmanuel (GEEM), de São Bernardo do Campo, através de sua Editora tem feito excelente trabalho de divulgação e popularização de livros psicografados por Chico Xavier. Disponibiliza os livros de Chico Xavier em Bancas de jornais e revistas da cidade de São Paulo, com preços muitos acessíveis, de R$ 3,00. A Editora GEEM também prossegue com seu projeto de colocar gratuitamente os livros de Chico Xavier nas bibliotecas públicas do país. Até junho de 2018 já foram atendidas 1.600 bibliotecas em 1.100 municípios. Muitos municípios foram atendidos em São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Espírito Santo, e, todos os municípios de Pernambuco. Informações: www.geem.org.br

Palestra e lançamentos de livros na Vila Madalena

Palestra e lançamentos de livros na Vila Madalena

Na tarde do dia 18 de agosto o Centro Espírita Casa do Caminho, da Vila Madalena, em São Paulo, promoveu um evento especial, contando com apresentações musicais, palestra de Antonio Cesar Perri de Carvalho (ex-presidente da USE-SP e da FEB) sobre o tema “União dos Espíritas”, para lançamento de seu livro de mesmo título. E também o lançamento de livro vinculado ao centro: “Das lágrimas aos sorrisos”, pelo espírito Maria do Rosário, psicografia de Lúcia Cominatto. Esta foi dirigente do Centro anfitrião e que desencarnou no ano passado. Além dos dirigentes do Centro, estava presente Arnaldo Camargo, da Editora EME, que publicou os livros citados. Houve autógrafos pelo expositor e também um lanche oferecido pelo Centro.

ALERTA: Livraria Leymarie – Paris

ALERTA: Livraria Leymarie – Paris

A propósito de vídeo que circula no Youtube solicitando uma atuação dos espíritas para “salvar relíquias” e uma livraria histórica “fundada por Kardec” (!!!), já temos respondido a muitas consultas e pessoas que com boa intenção compartilham o citado vídeo. Conhecemos todos os lugares históricos relacionados com Kardec e, embora não ligada ao Codificador, inclusive a Maison des Spirites, que existiu em região central de Paris. Visitamos algumas vezes a Livraria Leymarie em Paris e inclusive, numa das vezes, conhecemos um senhor idoso descendente de Leymarie. Embora a livraria contenha alguns livros espíritas clássicos ela é predominantemente mística. E não tem nada a haver com Allan Kardec. Nossa opinião é que dirigentes espíritas franceses que conheçam bem a história do movimento espírita francês façam uma visita e avaliação do material ali disponível. Sugiro que os interessados leiam o livro “O Legado de Allan Kardec”, de Simoni Privato Goidanich (Ed.USE-SP, 2018). Por oportuno, reproduzimos texto de Oceano Vieira de Melo, que divulgou pelo Facebook, uma oportuna síntese histórica – Cesar Perri.

Eis o texto de Oceano:

“ESTA É MINHA OPINIÃO A RESPEITO DE UM VÍDEO QUE ESTÁ CIRCULANDO SOBRE UMA LIVRARIA MÍSTICA EM PARIS! Oceano Vieira de Melo: Segue escrito meu sobre o assunto. Não vale a pena. O local não é 'tão importante quanto a moça fala. Não era nesse endereço. A livraria que Allan Kardec inauguraria EM 1 DE ABRIL DE 1869, e que ele, ao arrumar suas caixas de livros tombou com o aneurisma era na Rue Lilly No. 7, centro de Paris. Este endereço que a moça mostra é na Rua S. Jaques, levada para este local pela Marina Leymarie, que era amiga de Kardec e Amelíe e que, junto com o marido, Pierre Gaitan Leymarie afundaram o Espiritismo na França, misturando os Ismos e desobedecendo o que o mestre e sua esposa recomendaram. Ela é histórica sim, pois foi aí, que Canuto Abreu comprou vários manuscritos originais do codificador, mas também foi aí que eles detonaram o Espiritismo. Nos anos antes da Primeira Guerra Mundial, os verdadeiros espíritas vendo que os Leymarie tinham misturado o Espiritismo com religiões orientais e outras mistificadoras e até preso ele foi com "O Processo dos Espíritas", fundaram "La Maison des Spirites na Rue Copernic 8, perto do Arco do Triunfo. Com a morte desses verdadeiros espíritas de La Maison, e o saque pelos nazistas quando invadiram Paris durante a Segunda Grande Guerra, a casa acabou fechando. Essa Livraria que a moça mostra continuou misturando tudo quanto é ismos. Foi aí que, deram continuidade e introduziram o Jean Baptiste Roustaing de “Os Quatro Evangelhos” e que continua até hoje, provocando desarmonia em nosso movimento. É histórica? É. mas não ao ponto de transformar num Museu Espírita. Tem lugares mais históricos para se preservar. Rua Sant Anne, 59, Passage Saint Anne, centro de Paris, onde o mestre fundou o primeiro centro espírita do mundo, a Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, organizou os livros da Codificação: O Livro dos Médiuns, 2a. edição de O Livro dos Espíritos, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Céu e o Inferno, A Gênese assim como outros livros populares baseados na Codificação. A sede da extraordinária Revista Espírita também era na Rue Sant-Anne. Neste endereço funciona hoje a filial de uma rede de lojas de artigos para artes plásticas e parte do Hotel Baudelaire. Era o local onde o mestre trabalhou de 1858 até sua desencarnação em 31 de março de 1869.”

Marcha Pela Vida em São Paulo

Marcha Pela Vida em São Paulo

A Marcha Pela Vida organizada em São Paulo, realizou no dia 14 de agosto, em São Paulo uma marcha para impedir que legalizem o assassinato de bebês no ventre de suas mães, como quase o tempo todo se tenta legalizar no Brasil, e nunca através de consulta popular. Caminhou da Praça Adolpho Bloch, na esquina entre a Av. Brasil e a Rua Colômbia, ao lado da Paróquia Nossa Senhora do Brasil, e seguiu até a Praça da Paz, no Parque do Ibirapuera. Lideranças predominantemente católicas e evangélicas, participaram do evento.

Divaldo recebe Comenda do Judiciário do Trabalho

Divaldo recebe Comenda do Judiciário do Trabalho

Divaldo Pereira Franco recebeu em Brasília, no dia 14 de agosto, a Comenda da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho, oferecida pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST). A solenidade destinou-se a agraciar personalidades civis e militares, nacionais ou estrangeiras, que tenham se distinguido no exercício de suas profissões beneficiando a humanidade. Após a solenidade Divaldo recebeu os cumprimentos de personalidades presentes.

ESPIRITISMO E POLÍTICA – MANIFESTO

ESPIRITISMO E POLÍTICA – MANIFESTO:

O Brasil vive momentos extremamente delicados nos contextos: político, social, econômico e ético.

A maneira mais importante para o cidadão se manifestar dentro do arcabouço democrático é através do voto consciente.

Os espíritas devem cumprir o dever como cidadãos, preocupados e comprometidos com os destinos da Pátria. O espírita como cidadão – pessoa física -, pode contribuir para a solução dos problemas políticos e sociais vivenciados na atualidade, sem necessariamente comprometer-se com legendas ou organizações partidárias, mas ciente de que esse é também um direito que cabe a cada um.

Para se analisar a participação de espíritas na política, e especificamente como candidato a cargo eletivo, é sabido que o rótulo religioso não é garantia de integridade na vida pública. A trajetória de vida do cidadão na sociedade é o primeiro referencial a ser considerado pelo eleitor consciente.

O importante é que os anseios com um ideal sejam compatíveis os exemplos de vida. O espírita tem conhecimento que O livro dos espíritos, obra básica e inaugural de Allan Kardec, contempla 405 perguntas e respostas sobre “As Leis Morais”, que envolvem questões sobre o relacionamento do homem com o Criador da vida, com o planeta em que vive, com seus semelhantes, com as sociedades de que participa, ao tratar das Leis de Adoração, Trabalho, Reprodução, Conservação, Destruição, Sociedade, Progresso, Igualdade, Liberdade, e Justiça, Amor e Caridade, da Perfeição, das Esperanças e Consolações.

Em “As Leis Morais” de O livro dos espíritos, o Espiritismo apresenta recomendações para a vida em sociedade pautadas na ética e na moral, autênticas normas políticas para o ideal de uma civilização espiritualista e cristã.

Referencial oportuno que merece destaque na atualidade foi registrado por Paulo de Tarso:

“Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam" (I Coríntios 10, 23).

É recomendável que o cidadão analise a compatibilidade entre as propostas partidárias e as ações e ideias do candidato, com os princípios ético-morais e espíritas. A análise prévia desses parâmetros deve superar e ser mais importante do que os critérios de amizades, expectativas de retribuições e de benefícios de ordem pessoal.

O momento é muito delicado para o Brasil e de grande importância para o consciente exercício da cidadania, destacando-se a ética e a moral fundamentada nos ensinos de Jesus, com conceitos ampliados com os subsídios oferecidos pela Doutrina Espírita.

(Manifesto aprovado no dia 4 de agosto de 2018, durante a Mesa Redonda “Espiritismo e Política”, realizada na Câmara Municipal de São Paulo, em São Paulo, promovido pelo Grupo Espíritas na Política, de São Paulo. Coordenação: Júlia Nezu e Paulo Francisco. Mediação de André Marouço e Antonio Cesar Perri de Carvalho)