Revista francesa focaliza Kardec, Denis e Chico Xavier

Resenha

Revista francesa focaliza Kardec, Denis e Chico Xavier

A Revista espírita, iniciada por Allan Kardec, atualmente publicada trimestralmente por Le Mouvement Spirite Francophone -LMSF,em sua edição do quarto trimestre de 2021, tem como matérias de capa: Um estudo científico sério, A tentação de descansar (de Pai nosso, FCX), O pensamento pedagógico de Hypolite Léon Denizard Rivail. Na última capa estampa a imagem de Léon Denis. No Editorial mantém homenagens a Roger Perez e Nestor Masotti, responsáveis pela transferência dessa publicação para o LMSF.

O periódico dá prosseguimento à série de matérias “O triunfo da vida”, focalizando cartas familiares psicografadas por Chico Xavier. Detalhado artigo de autoria Julien Philippe comenta matéria publicada na revista Explore, em 2020, das edições Elsevier, sobre a psicografia. Os autores comentam que este estudo só é válido para testes muito precisos que estão longe de visar todas as modalidades de expressão da mediunidade espírita. Este estudo sugere a realização de experimentos com médiuns excepcionalmente dotados, médiuns que podem ser comparados a Chico Xavier. Em artigo sobre “Direito moral”, a Convenção de Berna é o foco para a análise sobre obras de Kardec, revisadas após sua desencarnação. Essa Convenção internacional define que após a morte do autor, não é possível se modificar sua obra, somente a aplicação de reformas ortográficas do idioma. Citam indícios de adulterações e de violação do direito moral de Allan Kardec, ou seja, feitas após sua desencarnação. Entre outras, não consideram convincentes as jutificativas apresentadas pela FEB. Comentam também que Chico Xavier deixou de publicar suas obras pela citada Editora. Sugerem precauções e, por essa razão Le Mouvement Spirite Francophone seguirá a mesma atitude, de abster-se de adquirir e distribuir novos exemplares dessas obras e suas traduções para o francês

Essa revista divulga intensamente as obras de Allan Kardec e de Léon Denis, publicadas por Le Mouvement Spirite Francophone.

Informações:

http://www.revue-spirite.org; E-mail: info@lmsf.org

Bezerra de Menezes. O homem, seu tempo e sua missão

Resenha

Bezerra de Menezes. O homem, seu tempo e sua missão

Antonio Cesar Perri de Carvalho (*)

No último mês de 2021 circulou a portentosa pesquisa sobre a vida e obra de Bezerra, o livro Bezerra de Menezes: o homem, seu tempo e sua missão, de autoria de Luciano Klein, editado pela Federação Espírita do Estado do Ceará (FEEC) e pelo Memorial Bezerra de Menezes (MEBEM). Trata-se de edição comemorativa dos 190 anos de nascimento de Bezerra (1831-1900).

Em capa dura, com ricas e vastas ilustrações e documentos, totalizando 1.192 páginas, o livro desse historiador espírita é fruto de quase três décadas de pesquisas, com a garimpagem e o estudo pormenorizado de centenas de fontes, ouvindo pessoas e deslocando-se em viagens.

Luciano Klein, atual presidente da Federação Espírita do Estado do Ceará (FEEC), é graduado em História, professor do Colégio Militar de Fortaleza, Sócio Efetivo do Instituto do Ceará – Histórico, Geográfico e Antropológico. O livro conta com prefácio de Samuel Magalhães; mensagem de Vianna de Carvalho, psicografada por Divaldo Pereira Franco; e introdução do próprio autor. No final há manifestação do jornalista Tarcísio Matos, de Fortaleza,

Em 17 capítulos o leitor desfruta de ricas informações e análises: “Bezerra de Menezes – vários olhares”; “Nascimento, infância e familiares no Ceará”; “Do Riacho do Sangue ao exílio na Serra do Martins e à juventude em Fortaleza”; “Na Faculdade de Medicina”; “Médico de corpos, médico de almas”; “Os Bezerra de Menezes do Rio de Janeiro”; “Na vanguarda das Ciências no Brasil”; “O educador e seus sonhos”; “Pioneirismo empreendedor”; “Escritor polígrafo”; “O mais científico dos espíritas brasileiros oitocentistas”; “Memorável inquérito”; “O político”; “Meu Ceará”; “Bezerra e o cancro social da escravidão”; “O Apóstolo do Espiritismo” e “Retratos para a posteridade”.

Luciano Klein exibe um Bezerra envolvido nas mais diversas frentes de atuação, protagonizando lances que o diferenciavam no século XIX, pelo amor posto em cada atitude, a bem de todos, como médico, político, empresário, pesquisador/cientista, escritor, tradutor e biógrafo. Sobre todas essas nuances de dedicado trabalho surgem informações inéditas sobre Bezerra. A pesquisa de Klein contribui com subsídios para a compreensão de ações parlamentares nos períodos do Império e início da República, pois Bezerra exerceu intensas atividades político-partidárias, e, sem dúvida com a história do movimento espírita brasileiro. Sem prejuízo de valoração para as diversas atividades do biografado e também para o hercúleo trabalho do biógrafo, chamaram-me muita atenção detalhes das ações públicas, inclusive político-partidárias de Bezerra e até concomitante aos seus encargos espíritas.

Outro fato esclarecedor foi a real identificação do filho, Adolfo Júnior, alvo de obsessão e tratado por médiuns espíritas, fato motivador para a pesquisa que gerou a obra A Loucura sob novo Prisma, que o biógrafo comenta: “Bezerra, muito provavelmente, aspirava apresentar sua pesquisa”, referindo-se ao Congresso Espírita e Espiritualista Internacional de Paris (setembro de 1900). Esse livro de Bezerra, que muito apreciamos, foi inicialmente editado pelos seus filhos em 1920, e, posteriormente pela FEB em 1946. Muitos detalhes surgem sobre as relações de Bezerra com médiuns e lideranças espíritas das duas últimas décadas do Século XIX e sobre suas atuações em instituições espíritas, inclusive na então novel Federação Espírita Brasileira, da qual foi presidente em duas oportunidades (1889-1890 e 1895-1900) e vice-presidente (1890-1891). Bezerra enfrentou muitas resistências nos encargos espíritas.

O biógrafo esclarece a origem do título oficial de “Benemérito Médico dos Pobres” e do epíteto de “Kardec Brasileiro”. Desse contexto emergem notas biográficas sobre vultos marcantes da época e, inclusive, esclarecendo-se distorções criadas sobre alguns personagens.

No final da obra, com surpresa, encontrei-me citado entre personagens do movimento espírita da atualidade que fazem “garimpagens convertidas em livros, referentes a biografias ou as aspectos do Espiritismo…” Também fui agraciado pelo autor com a remessa do livro com atenciosa dedicatória.

Luciano Klein conclui sobre seu prolongado estudo: “A pesquisa nos credencia a assegurar que o Bezerra de Menezes, analisado e compreendido como um homem de seu tempo, se nos apresenta mais grandioso e admirável quando comparado ao Bezerra de Menezes que o movimento espírita conhece corriqueiramente”.

A marcante biografia de Bezerra de Menezes precisa ser lida, estudada e difundida na seara espírita.

Referência:

Klein, Luciano. Bezerra de Menezes. O homem, seu tempo e sua missão. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora. 2021. 1192p.

Informações:

páginas eletrônicas da Federação Espírita do Estado do Ceará e Amazon; https://feec.org.br/livrobezerra/

(*) Foi presidente da USE-SP e da FEB.

 

Revista A Senda

Resenha

Revista A Senda

A revista A Senda, edição bimestral digital da Federação Espírita do Estado do Espírito Santo, em seu número de janeiro-fevereiro de 2022 comenta no Editorial:

“Chegou 2022 e já iniciamos uma nova caminhada, com o intuito de praticarmos os ensinamentos da nossa querida doutrina. E, certamente, nos serão dadas inúmeras oportunidades de consolar, esclarecer e acolher aqueles espíritos perdidos em suas crenças, incertezas e medos. A mensagem consoladora e esclarecedora do Evangelho de Jesus é capaz de chegar aos corações aflitos, carentes de paz, carinho, esclarecimentos e compaixão. Que sejamos caridosos, pois exemplos não nos faltam e oportunidades também não faltarão! “Não há quem não possa fazer o bem. Somente o egoísta nunca encontra ensejo de o praticar. Basta que se esteja em relações com outros homens para que se tenha ocasião de fazer o bem, e não há dia da existência que não ofereça, a quem não se ache cego pelo egoísmo, oportunidade de praticá-lo” (O Livro dos Espíritos, Parte terceira, Das leis morais). Que venham 365 novos desafios e oportunidades! Boa leitura a todos!”, de autoria de Michele Carasso, Editora Responsável.

As matérias que integram a edição:

O artigo de capa: Um mundo novo, de Antonio Cesar Perri de Carvalho; Orientação ao Centro Espírita, de José Ricardo Lírio; Projeto Esperança, de Penépole Buffi; Psiquiatria iluminada, de Carlos Eduardo Durgante; Entrevista com Hélio Andrade Vieira, de Dalva Silva Souza; Medicina e Espiritualidade – o poder da fé, de Gilson Roberto; Projeto EspiriTED, de Michelle Sales; Clube do livro, de Adelson Nascimento; Na ação mediúnica, de Adelson Seabra; Notícias.

Acesso:

A Senda. Revista digital da FEEES. Ano 100. N. 213. Janeiro-Fevereiro de 2022. Página eletrônica da FEEES (copie e cole): https://www.feees.org.br/wp-content/uploads/2021/12/revista_jan-fev-1.pdf

Saiu a preciosa e detalhada biografia de Bezerra

Saiu a preciosa e detalhada biografia de Bezerra

Em meados de dezembro chegou a portentosa obra de pesquisa sobre a vida e obra de Bezerra. Trata-se do livro “Bezerra de Menezes: o homem, seu tempo e sua missão”, de autoria de Luciano Klein, presidente da Federação Espírita do Estado do Ceará (FEEC), editado pela FEEC e pelo Memorial Bezerra de Menezes.

Em 1.192 páginas, o livro do historiador espírita é fruto de quase três décadas de pesquisas, com a garimpagem e o estudo pormenorizado de centenas de documentos, ouvindo pessoas, deslocando-se aonde fosse necessário ir, decifrando pistas. Luciano Klein exibe um Bezerra envolvido nas mais diversas frentes de atuação, protagonizando lances que o diferenciavam, já no século XIX, pelo amor posto em cada atitude, a bem de todos, como médico, político, empresário, pesquisador/cientista, escritor, tradutor, biógrafo… “A pesquisa nos credencia a assegurar que o Bezerra de Menezes, analisado e compreendido como um homem de seu tempo, se nos apresenta mais grandioso e admirável quando comparado ao Bezerra de Menezes que o movimento espírita conhece corriqueiramente”, afirma o autor, atual presidente da Federação Espírita do Estado do Ceará (FEEC).

A comprovação está na vastidão de informações inéditas sobre o “Kardec brasileiro”, como também é conhecido, nos 17 capítulos do livro: “Bezerra de Menezes – vários olhares”; “Nascimento, infância e familiares no Ceará”; “Do Riacho do Sangue ao exílio na Serra do Martins e à juventude em Fortaleza”; “Na Faculdade de Medicina”; “Médico de corpos, médico de almas”; “Os Bezerra de Menezes do Rio de Janeiro”; “Na vanguarda das Ciências no Brasil”; “O educador e seus sonhos”; “Pioneirismo empreendedor”; “Escritor polígrafo”; “O mais científico dos espíritas brasileiros oitocentistas”; “Memorável inquérito”; “O político”; “Meu Ceará”; “Bezerra e o cancro social da escravidão”; “O Apóstolo do Espiritismo” e “Retratos para a posteridade”. Um poeta, o pai afetuoso, o amigo de toda hora, o ilustre conterrâneo. “Com muita honra recebemos a obra magistral com dedicatória de Luciano” (Cesar Perri). 

Informações:

páginas eletrônicas da Federação Espírita do Estado do Ceará e Amazon.

Dirigente Espírita – Jornal da USE-SP

Resenha

Dirigente Espírita – Jornal da USE-SP – Nov.-Dez.2021

 

O órgão da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, em sua edição digital de novembro-dezembro de 2021 apresenta matérias diversificadas e atualizadas.

Há textos sobre ações no novo mundo da comunicação, para reflexão quanto à divulgação da Doutrina dos Espíritos. Orson Peter Carrara faz análise da união e unificação em um mundo digital. Marco Milani, diretor do Departamento de Doutrina, apresenta análise de tentativas de cismas que passeiam pelo movimento espírita.

De 31 de outubro a 5 de novembro de 1948, a recém fundada USE – União Social Espírita buscava a união e unificação dos espíritas do Brasil, quando realizou o Congresso Brasileiro de Unificação Espírita. Antonio Cesar Perri de Carvalho traz o conteúdo do Congresso e suas repercussões para o momento, em comemoração aos seus 73 anos.

Do saber ambiental e sustentável na ação do Centro Espírita, de Carlos Orlando Villarraga, e de texto de Jáder dos Reis Sampaio sobre o livro Revisão do Cristianismo, de José Herculano Pires, chega-se às orientações e análises dos diferentes departamentos da USE no Circuito Aberto.

Acesse o arquivo:

Dirigente Espírita-Nova.-Dez.2021 

Revista espírita francesa – 3o trimestre de 2021

Resenha

Revista espírita francesa – 3o trimestre de 2021

A Revista espírita, fundada por Allan Kardec prossegue no seu 164o ano de publicação, editada pelo Le Mouvement Spirite Francophone. O exemplar do 3o Trimestre de 2021traz na capa a ilustração do artigo “Karl Müller – um pensador do movimento espírita para nossos tempos”. Excelente e detalhada matéria de autoria de Julie Philipe que focaliza síntese de artigos publicados pela Revista espírita de 1958 sobre o dr. Karl Müller, de Zurique, então presidente da Federação Espírita Internacional, sobre seus estudos e pensamentos sobre imortalidade, reencarnação e problemas do movimento espírita.

No Editorial, Jean-Paul Evrard homenageia Roger Perez e Nestor Masotti que transferiram a responsabilidade de edição da Revista espírita ao Le Mouvement Spirite Francophone. Prosseguem as publicações sobre as cartas familiares psicografadas por Chico Xavier, transcritas e traduzidas do livro A vida triunfa.

Há também artigo sobre os estudos das comunicações obtidas pela mediunidade de Chico Xavier, de autoria de Ademir Xavier. Também matéria com comentários do livro Pão nosso, psicografado por Chico Xavier.

Os 199 anos de nascimento da belga Rufina Noeggerath (1821-1908) foram assinalados em artigo; médium e autora de livros, considerada como está escrito em sua lápide no Cemitério Père Lachaise: “bonne maman, uma apóstola do espiritismo e da paz universal”. Há vários outros artigos e a divulgação de obras de Allan Kardec e de Léon Denis.

Informações:

E-mail: info@lmsf.org; http://www.revue-spirite.org

Aylton Paiva comenta “Pelos Caminhos da vida”

Aylton Paiva comenta “Pelos Caminhos da vida”

1. Em e-mail para o autor:

“Caro Cesar, Recebi seu livro e estou imerso nesse monumento de vivências, experiências e ações pelos campos da vida familiar, pelo aprofundamento na Doutrina Espírita, pelas profícuas ações no movimento espírita local, regional, estadual, nacional e internacional. Relatos magníficos e exemplares. Não posso desde já ser-lhe muito grato por partilhar essa riqueza de vivencias e experiências, que me soam de modo exemplar. Dos fatos mais simples aos mais complexos você fez ressaltar a família, a educação, o Espiritismo e o Amor. Parabéns, meu irmão. O legado ficará para sempre. Abraço em você e Celinha. Lins, 04 de agosto de 2021. Aylton Paiva” (*)

(*) dirigente espírita de Lins; foi secretário da Comissão Regional Sul do Conselho Federativo Nacional da FEB.

Livro:

Carvalho, Antonio Cesar Perri. Pelos Caminhos da Vida. Memórias e Reflexões. Cocriação Editora, Junho de 2021 (cocriacaobencultural@gmail.com)

2. Resenha completa sobre o livro feita por Aylton Paiva:

Dirigente espírita. Órgão da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo. Ano 32. N. 185. Setembro-outubro de 2021. P.62-63:

Clique para acessar:

DirigenteEspírita#185

 

Resenha – Pelos caminhos da vida. Memórias e Reflexões

Resenha

Pelos caminhos da vida. Memórias e Reflexões

Aylton Paiva

O autor Antonio Cesar Perri de Carvalho convida-nos a uma viagem pelos caminhos da vida, acompanhando-o em suas memórias e reflexões por setenta anos. Essa admirável caminhada tem marcos indeléveis relatados em três livros interligados: uma trilogia.

O marco de saída para a caminhada é bem sugestivo: Definições do Roteiro de Existência. Como diz o autor: “O assunto – família – perpassa nossos registros”. Relata a saga dos imigrantes da família Perri e seus descendentes revelando uma família que sofreu muito, lutou muito, em um clima de união, solidariedade, acolhimento, cuidados e alegrias, e o cultivo de tradições. Por revelação mediúnica (Divaldo Franco), o tio Lourival Perry Chefaly escreveu: “Nossos vínculos, que remontam de longínquo passado, têm se mantido através dos séculos, permitindo-nos o ir-e-vir das reencarnações, saindo das trevas para a luz.” Os fortes laços familiares marcaram o pequeno Cesar e após, como espírita estudioso e de ação, viria a se dedicar, juntamente com a esposa Célia, ao trabalho em prol dos fundamentos, dinâmica e valores da família pela ótica espírita.

Por sua iniciativa surgem estudos e seminários sobre a família, desde jovem com a Mocidade Espírita e na sequência em atuações na USE de Araçatuba e na Regional, na União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, culminando com o lançamento nacional da Campanha Viver em Família, pelo Conselho Federativo Nacional da FEB.

Embora a mãe Josefina tivesse tido alguns contatos com fatos espíritas, a família era tradicionalmente católica. Narra Cesar: “na faixa dos oito anos de idade, para espanto e preocupação da família ele começou a ter falas estranhas que se repetiam de maneira inconsciente, inclusive em alguns ambientes com presença de muitas pessoas. Ao recobrar a consciência tínhamos – e mantemos até hoje – apenas a lembrança de cenas bem vivas e coloridas: uma delas estávamos envolvidos na tragédia de erupção vulcânica de Pompéia (ano 79 d.C.)”. Reminiscência de vivências na Roma Imperial, reafirmadas diversas vezes em outras situações.

Os familiares levaram-no a médicos especializados que nada diagnosticaram. Pela repetição dos episódios, sua mãe, por conselho de amigas, levou-o a ter assistência de religiões espiritualistas e, posteriormente, de grupos espíritas. A criança Cesar, pelas circunstâncias, leva a mãe Josefina, ou Dona Bebé, como carinhosamente era chamada, e outros familiares ao centro espírita.

Essa aproximação não foi ao acaso, para Cesar e familiares, pois estes se tornaram dedicados trabalhadores e divulgadores da seara espírita. Após a graduação como odontólogo, é convidado a compor o quadro de professores da Faculdade de Odontologia de Araçatuba e torna-se cirurgião bucomaxilofacial. Além desse campo específico, sua preocupação era ampla no quadro da educação e, por consequência, chegou até ao cargo de Pró- Reitor da Universidade Estadual Paulista (UNESP). Mercê da sua capacidade também foi convidado a funções de assessoria e consultoria em órgãos educacionais do Governo Federal.

Concomitantemente, Perri também se destacava no movimento espírita juvenil por seu dinamismo, liderança e inovação nas ações. Na caminhada natural, ele assumiu sucessivamente cargos de presidente da União Municipal Espírita de Araçatuba, atuação no Conselho Regional Espírita de Araçatuba, presidente da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo, diretor e posteriormente presidente da Federação Espírita Brasileira (também naturalmente do Conselho Federativo Nacional da FEB). Foi solicitado a participar do Conselho Espírita Internacional ao lado de Nestor João Masotti.

Desde jovem relacionou-se com Francisco Cândido Xavier, com visitas periódicas que a ele fazia, juntamente com a dedicada consorte Célia, que sempre os recebeu com muito carinho e atenção. Da mesma forma, com o médium Divaldo Pereira Franco seu contato foi intenso e até mais íntimo; Dona Bebé, sua mãe, hospedou o admirável tribuno e, depois de algum tempo, ele e esposa eram anfitriões de Divaldo. Manteve contatos com Yvonne do Amaral Pereira; mais tarde, já presidente da FEB, colaborou no resgate para publicação de livros inéditos por ela psicografados.

A caminhada para Cesar Perri, como é natural em um planeta de provas e expiações, não foi fácil. Tendo assumido a presidência da FEB, primeiro interinamente, em virtude da doença do presidente Masotti, e depois, efetivamente, deparou-se com alguns graves problemas de natureza administrativa e financeira que lhe exigiram enérgicas e prontas providências. Em abril de 2014, de modo inovador, ocorreriam reuniões do 4º Congresso Espírita Brasileiro, desdobradas nas quatro regiões do CFN da FEB. Para cooperar na organização desse Congresso, o presidente Cesar solicitou a participação do eficiente trabalhador José Antonio Luiz Balieiro, ex-presidente da USE-SP. Apesar do sucesso do Congresso, com a descentralização realizada, algumas Federações da Região Sul não concordaram com a competência atribuída a assessores designados pelo presidente do CFN da FEB, e começaram traçar planos de ação para manifestar o descontentamento, se articulando com alguns diretores da FEB para que na próxima eleição houvesse uma chapa concorrente aos cargos. O que não era usual até então. Na eleição da nova diretoria da FEB, realizada em 21/03/2015, o Conselho Superior, composto por sócios pessoas físicas, rejeitou a chapa encabeçada por Perri, elegendo a chapa concorrente. Findava-se sua ação de presidente na FEB e de seu CFN.

Muitos foram os testemunhos de solidariedade a Perri da parte de lideranças e dos gestores do movimento de unificação espírita do Brasil e do exterior. Perri sofre, não se abate, continua em suas atuações no movimento, retornando às bases, no contato solidário e fraterno. E prossegue em sua condição de claro e lúcido expositor e escritor de obras espíritas que pesquisam, esclarecem e orientam.

Ao final da “caminhada pela vida”, reflexionamos com o autor: “combateu o bom combate”, contudo não acabou a carreira e sempre guardará a fé. Citou Paulo, 2 Timóteo,4:7.

Pelos Caminhos da Vida. Memórias e Reflexões. Cocriação Editora, Junho de 2021; cocriacaobencultural@gmail.com

Extraído de:

Dirigente espírita. Órgão da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo. Ano 32. N. 185. Setembro-outubro de 2021. P.62-63:

copie e cole: https://usesp.org.br/wp-content/uploads/2021/08/DE185.pdf

“Pelos caminhos da vida” para Centro do Rio de Janeiro

“Pelos caminhos da vida” para Centro do Rio de Janeiro

O Grupo de Propaganda Espírita Luz e Amor, do Rio de Janeiro, promoveu na tarde do dia 22 de agosto palestra virtual por Antonio Cesar Perri de Carvalho para apresentação do seu recente livro “Pelos caminhos da vida. Memórias e reflexões” (Cocriação, Araçatuba). Após discorrer sobre o conteúdo do livro, em lançamento para o citado Grupo, atendeu a perguntas dos internautas. Também foi apresentado um “book trailer” elaborado pela Editora, contendo comentários dos prefaciadores da obra, como Divaldo Pereira Franco, André Marouço, Manuel Felipe Menezes e Hélio Ribeiro Loureiro. Houve transmissão pela TV Nova Luz.

Acesse pelo link:

Carta enviada ao autor por leitor de “Caminhos da Vida”

Carta enviada ao autor por leitor de “Caminhos da Vida”. Comentário de liderança:

“Bom dia, Cesar! Terminei a leitura de Pelos caminhos da vida. Parabéns por nos apresentar e contar suas vivências e experiências. Parabéns pela vida densa, principalmente na divulgação da nossa Doutrina. Fiquei feliz em verificar todo seu esforço e trabalho.

Algumas vivências, inclusive, não tinha conhecimento. Fiquei muito triste ao conhecer detalhes do que aconteceu na sua saída da FEB. Antes de espíritas, somos seres humanos em um mundo de provas e expiações.

Não é somente o Samuel (*) que o tem como modelo de dirigente espírita. Eu também, desde o princípio quando tive conhecimento de seus trabalhos na década de 90, tenho você como um exemplo de atuação a ser seguido. Obrigado por compartilhar seus caminhos. Muitas aprendizados também para nós.

Abraços a você e a Célia.

São José dos Campos, 30/07/2021. Aparecido José Orlando”

(O leitor foi presidente da União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo – 2018/2021).

(*) referência a depoimento de dirigente espírita citado no livro.

Obra: Carvalho, Antonio Cesar Perri. Pelos caminhos da vida. Memórias e reflexões. Araçatuba: Cocriação, 2021.

Informações (copie e cole): cocriaçãobencultural@gmail.com