A gênese, tradução da original de Kardec – Ed.CELD

A gênese, tradução da original de Kardec – Ed.CELD

A Editora do Centro Espírita Léon Denis, do Rio de Janeiro, lançou a obra A Gênese: os milagres e as predições segundo o espiritismo, de Allan Kardec, traduzida por Albertina Escudeiro Sêco, em julho de 2008. Já foi reeditada várias vezes.

A referida tradução foi feita com base na 4ª edição feita por Allan Kardec, datada de 1868. Importante a informação de que as quatro edições providenciadas por Kardec e efetivadas enquanto o mesmo se encontrava encarnado, não têm nenhuma alteração de conteúdo, conforme documentos registrados junto ao Ministério do Interior e Biblioteca Nacional da França.

Portanto, pode-se afirmar que as edições francesas, de 1ª à 4ª, providenciadas por Allan Kardec são as originais. A obra A gênese, editada pelo Centro Espírita Léon Denis do Rio de Janeiro está disponibilizada nas modalidades impressa e digital, esta acessível pela internet.

Link sobre o livro:

http://www.edicoesleondenis.com.br/a-genese.html

Link para download do livro digital:

http://www.celd.org.br/wp-content/uploads/2015/08/a_genese.pdf

Verbete Allan Kardec em Enciclopédia Internacional

Verbete Allan Kardec em Enciclopédia Internacional

O verbete Allan Kardec agora consta numa Enciclopédia internacional de religiões. O texto foi elaborado por André Ricardo de Souza:

Allan Kardec

André Ricardo de Souza (UFSCar, Brasil)

Palavras-chave: espiritismo; filosofia, ciência, religião, cristianismo

Definição: Allan Kardec é quem fundou na França o espiritismo, doutrina a um só tempo: filosófica, científica e religiosa. Mediante a sistematização de mensagens ditadas por espíritos superiores através de diferentes pessoas denominadas médiuns, ele publicou livros e também uma revista de estudos e divulgação da comunicação com o mundo espiritual. O espiritismo se diferencia de outras correntes espiritualistas, também surgidas no século XIX, pela ênfase: na reencarnação e no culto a Jesus Cristo, com a decorrente prática caritativa. Didaticamente, Kardec elaborou suas obras e desenvolveu suas atividades, procurando se basear principalmente no princípio cristão: “Fora da caridade não há salvação”. Deixou como legado uma doutrina cujo seguimento parece ter como maior desafio o equilíbrio entre a dimensão científica e a religiosa.

o0o

Kardec, Allan

André Ricardo de Souza

Department of Sociology, Federal University of São Carlos, São Carlos, Brazil

Keywords: Spiritism; Philosophy; Science; Religion; Christianity

Definition: Allan Kardec founded Spiritism in France. It is a doctrine which is all at once: philosophical, scientific, and religious. Through the systematization of messages dictated by superior spirits through various people known as mediums, he published books and a journal on the study and dissemination of communication with the spiritual world. Spiritism differs from other spiritualist branches which also emerged in the nineteenth century due to its emphasis on reincarnation and the worship of Jesus Christ which result in charitable practice. Didactically, Kardec developed his works and activities seeking to be based mainly on the Christian principle: “Outside of charity there is no salvation”. His legacy is a doctrine whose greatest challenge is the balance between the scientific and the religious dimension

Texto completo da publicação: https://link.springer.com/referenceworkentry/10.1007/978-3-319-08956-0_526-1

Recomendações da USE-SP sobre A Gênese

Recomendações da USE-SP sobre A Gênese

A União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo divulgou manifesto com sua posição e recomendações sobre o livro A gênese, que completa 150 anos de publicação por Allan Kardec. O documento foi assinado pelo presidente Aparecido José Orlando e pela ex-presidente Júlia Nezu Oliveira. Vide figura anexa e o texto abaixo:

NOTA OFICIAL – Edições do livro A Gênese: os milagres e as predições segundo o Espiritismo

Considerando fatos históricos e documentos levantados e apresentados pela pesquisadora Simoni Privato Goidanich, envolvendo alterações ocorridas na 5ª edição francesa da obra A Gênese: os milagres e as predições segundo o Espiritismo e publicadas, recentemente, no livro de sua autoria intitulado O Legado de Allan Kardec e, ainda, análises realizadas pela USE SP, a Diretoria Executiva, em reunião ordinária realizada em sua sede na data de 07 de abril de 2018, deliberou:

I) Recomendar a todos os dirigentes e ao público em geral a adoção da 4ª edição francesa (cujo conteúdo é idêntico às três edições anteriores) e suas respectivas traduções do livro A Gênese: os milagres e as predições segundo o Espiritismo como a obra de referência doutrinária, cuja autoria pode ser atribuída, sem qualquer dúvida, a Allan Kardec.

II) Recomendar às editoras e distribuidoras que privilegiem a publicação e comercialização da 4ª edição francesa e suas respectivas traduções do livro A Gênese: os milagres e as predições segundo o Espiritismo, uma vez que a 5ª edição contém elementos de autoria duvidosa e doutrinariamente distorcidos ou fragilizados decorrentes das alterações sofridas em comparação à 4ª edição.

III) Recomendar a todos os estudiosos espíritas e não espíritas que promovam análises comparativas entre as quatro primeiras edições (idênticas) com a 5ª edição francesa e suas traduções.

IV) Adequar documentos e orientações formais a serem emitidos pela USE SP no sentido de apontarem como referência bibliográfica e fonte de consulta a 4ª edição francesa desta obra e suas respectivas traduções.

V) Promover encontros, seminários e outros meios de interação com os dirigentes e colaboradores de instituições espíritas em geral objetivando o esclarecimento sobre os fatos históricos e documentos que justificam a adoção da 4ª edição francesa e suas respectivas traduções desta obra como referência.

São Paulo, 5 de junho de 2018.

Julia Nezu Oliveira – Ex-presidente.

A. J. Orlando – Presidente

União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo USE SP – 71 anos

A Gênese – Resenha da tradução da 1ª edição francesa

A Gênese

Resenha da tradução da 1ª edição francesa

Obra: A Gênese. Os milagres e as predições segundo o espiritismo;

Autor: Allan Kardec;

Tradução: da 1ª edição, de janeiro de 1868;

Tradutor: Carlos de Brito Imbassahy;

Equipe da Editora: edição e notas, revisão da tradução, revisão final, produção editorial, capa e projeto gráfico;

Páginas: 413.

Editora: Fundação Espírita André Luiz;

Local: São Paulo;

Data: maio de 2018;

Houve a atuação de uma equipe para a edição da presente obra traduzida.

Na Apresentação é transcrita mensagem de São Luís (Paris, 18 de dezembro de 1867); e há comentários sobre o valor e a fidedignidade da obra: O derradeiro e conclusivo livro de Allan Kardec, por Paulo Henrique de Figueiredo; Os fatos e as provas irrefutáveis, por Simoni Privato Goidanich; Obra original, atual e contemporânea, por Marcelo Henrique Teixeira, e, ainda: O direito moral e a garantia da integridade da obra, por Júlio Nogueira. Conta também com um Prefácio de autoria de Paulo Henrique de Figueiredo.

O prefaciador esclarece que não cabe “uma atualização dos conceitos e paradigmas científicos de nosso tempo diante das referências utilizadas por Allan Kardec de obras de seu tempo” e justifica que elaborou “notas explicativas para esclarecer ao leitor as expressões, termos e idéias citadas por Kardec, que pertencem aos paradigmas aceitos em sua época, pelas Ciências oficiais, contextualizando a obra em seu cenário cultural original”. Evidentemente que sem interferir no texto, há muitas notas de rodapé explicativas.

Como se trata da tradução da 1ª edição lançada por Allan Kardec em janeiro de 1868 e cujo conteúdo autorizado pelo Ministério do Interior e depositado na Biblioteca Imperial (Biblioteca Nacional da França) é o mesmo na 2ª, 3ª e 4ª edições publicadas pelo Codificador enquanto encarnado, representa um importante resgate histórico em língua portuguesa. Portanto é diferente das traduções da 5ª edição – “revista, corrigida e ampliada” – registrada e lançada em 1872.

A edição de A gênese, agora disponibilizada pela FEAL recompõe centenas de alterações que foram introduzidas na 5ª edição francesa, desde pontuações e alterações de palavras, a supressões e encaixes de trechos e de itens, com conceitos e redações que não conferem com o estilo de Allan Kardec, gerando em muitos pontos distorções doutrinárias. Como se trata de 1a. edição de uma tradução, naturalmente caberão revisões. Sugerimos que retirem ou refaçam a chamada da capa – "A primeira edição autêntica de Allan Kardec " -, pois falta clareza e dá margem a várias interpretações; trata-se da tradução de edição francesa autêntica de Kardec, enquanto encarnado, mas, não é a primeira tradução para o português publicada a partir de edições desta obra, feitas por Kardec, pois a Editora CELD publicou a tradução da 4a. edição francesa (mesmo conteúdo da 1a. edição) no ano de 2008.

Pela passagem dos 150 anos do lançamento de A gênese torna-se importante o estudo desta Obra Básica e para os que puderem, procederem à comparação da edição da FEAL com as demais traduções existentes, conferindo com os originais franceses publicados por Kardec, entre janeiro de 1868 e fevereiro de 1869. Estes se encontram facilmente disponíveis, na forma digital, em várias Bibliotecas européias.

O conteúdo trabalhado pelo Codificador no Capítulo 1 de A gênese é fortemente sugestivo para esse procedimento. Sem dúvida, trata-se de uma busca de fidelidade à obra de Allan Kardec.

Informações: 

https://mundomaior.com.br/catalogsearch/result/?q=a+genese+1+edi%C3%A7ao

(ACPC)

Livro União dos espíritas. Para onde vamos?

Livro União dos espíritas. Para onde vamos?

 

Autor: Antonio Cesar Perri de Carvalho; 

Editora EME;

O tema “União dos Espíritas”, é de fundamental importância para o futuro do movimento espírita, reclama por uma análise dos seus fundamentos considerando sua aplicabilidade no cotidiano do movimento espírita.

O autor comenta na apresentação que a elaboração de União dos espíritas. Para onde vamos? somente foi possível na conjuntura atual de sua existência e de vivência diversificada no movimento espírita. Uma análise, comprometida com fundamentos, exige experiência que garanta clareza de discernimento entre o que se propõe e o que se realiza concernente aos fundamentos que lhes dão suporte. A análise é realizada, valendo-se da exaustiva experiência no gerenciamento de trabalhos voltados para a unificação e apoiado na releitura atenciosa de documentos históricos, apresentando interessante abordagem sobre o sentido de “unificação” na atual conjuntura do movimento espírita, refletindo sobre alternativas de ações que ajudam a vislumbrar o caminho a percorrer.

Surgem questionamentos: Há algumas dúvidas e até eventuais desvios de caminhos que podem equacionados? Afinal de contas são sempre válidas algumas indagações: o que pretendemos? para onde vamos? O movimento requer reflexões continuadas. O autor utiliza a expressão "movimento espírita" para se referir às ações em geral, implementadas pelas diversas instituições espíritas, pressupõe-se movimentação, estudo de situações e diálogos.

O texto contempla a trajetória dos primeiros tempos do cristianismo sugerindo uma analogia com o movimento espírita considerando sua fundamentação em obras do Codificador e psicografias de Francisco Cândido Xavier, realçando a afirmação de Kardec de que “se a iniciativa pertence aos espíritos, a elaboração é fruto do trabalho do homem” (A Gênese, cap. I, item 13). O autor traz à tona registros históricos de livro esgotado do ex-presidente da FEB Leopoldo Cirne sobre vários fatos curiosos, a começar das situações por ele vividas, análogas aos contextos da atualidade.

De forma inédita analisa-se item a item o histórico “Pacto Áureo”, assinado pela FEB com representantes de algumas Entidades Federativas Estaduais no ano de 1949. No contexto emergem polêmicas com o destaque dado no citado “Pacto”, ao livro Brasil, coração do mundo, pátria do evangelho, deixando-se de citar as cinco Obras Básicas de Allan Kardec.

Há comentários sobre a queima de originais de psicografias de Chico Xavier e a alteração do destino de suas obras que deixaram de ser quase uma exclusividade de uma editora.

Pelo peso das décadas e das significativas e convulsionais experiências nos âmbitos social, político e religioso que conduzem ao fechamento de um período histórico, a revisão de algumas práticas, torna-se necessária, imprescindível, adotando-se reconhecidos valores para reflexões que podem orientar os novos caminhos. O conjunto dessas situações tem reflexos sobre o desenvolvimento das práticas de união dos espíritas.

O livro União dos espíritas. Para onde vamos? traz subsídios para muitas reflexões!

Maiores informações:

No link abaixo:

ficha catalográfica, arquivo em pdf de um capítulo, e a promoção de comercialização: https://editoraeme.com.br/estudo/514-uniao-dos-espiritas-para-onde-vamos.html

A Gênese – Apreço pela verdade

A Gênese

Apreço pela verdade

"O seminário “150 Anos de A Gênese — Um Resgate Histórico”, realizado no Teatro Gamaro, na Zona Leste da Capital, reflete o posicionamento firme da USE frente as revelações apresentadas na obra de Simoni Privato Goidanich.

Conforme asseverou a presidente Júlia Nezu Oliveira, “a verdade deve vir à lume, porque estamos convictos de que houve, nessa quinta edição, um desvirtuamento da obra de Allan Kardec”. Uma posição que, felizmente, não é isolada, como se pôde constatar nas manifestações no painel que se seguiu à exposição de Simoni Privato, coordenado por Antonio Cesar Perri de Carvalho, ex-presidente da USE e da FEB. Além dos pronunciamentos feitos na tribuna, outras vozes se levantaram, vindas da plateia e dos que acompanhavam pela Internet das várias partes do Brasil.

As reações ganham repercussões não só no campo doutrinário, já que a maioria das traduções de A Gênese se baseia na edição adulterada (com exceção da publicada pela CELD Editora), mas também no campo jurídico. “O trabalho que nos foi apresentado é inquestionável. Documentos que vieram à tona provam que houve realmente uma manipulação da obra escrita por Allan Kardec. Originais foram destruídos”, anota o advogado e palestrante de Niterói, Hélio Loureiro Ribeiro, presidente da AJE-RJ.

[…] Além dos desdobramentos doutrinários, há também repercussões no campo jurídico, como aponta o Promotor de Justiça Manoel Felipe Menezes da Silva Júnior, vice-presidente da Federação Espírita do Amapá e membro do Ministério Público naquele Estado. “Esta é uma questão moral, mas também uma questão legal. E ela sofre controle de apreciação por um tribunal”.

[…] Apesar da perplexidade geral, esse não parece ser o caminho escolhido pelos espíritas brasileiros, que devem seguir o caminho tomado por Argentina, Colômbia, Uruguai e Panamá, que já adotaram a edição publicada pela CEA, traduzida pelo próprio Gustavo Martínez. Na Europa, o Movimento Espírita Francofônico liderado por Charles Kempf e Jean-Paul Evrard lançou no mês de fevereiro uma edição comemorativa ao sesquicentenário da obra, resgatando texto original de La Genèse — Les Miracles et Les Predictions Selon Le Spiritisme."

Trechos de:

“Suplemento Literário”, Dirigente Espírita, março-abril de 2018.

Acesse: https://app.associatec.com.br/upload/organizacao_000000000000037/noticia/documento/195/10486.pdf

Chico Xavier se posicionou frente a alterações em obra de Kardec

Chico Xavier se posicionou frente a alterações em obra de Kardec

O médium Chico Xavier marcou uma posição firme em 1974. O livro Na hora do testemunho reúne mensagens, crônicas, poemas e cartas, que Herculano Pires e Chico Xavier escolheram, para deixarem documentadas suas posições, quanto à importância da defesa da obra de Kardec contra as tentativas de adulteração, que ocorrem dentro do próprio movimento espírita. Leitura obrigatória para os espíritas, previne-os contra a estagnação simplória na crença e a aceitação de “mentores” deste e do outro mundo, que por meios tipicamente farisaicos atrelam facilmente os ingênuos e os vaidosos ao carro fantasioso das suas pretensões. A obra Na hora do testemunho (editado pela Paideia), uma parceria de Herculano Pires com Chico Xavier, denuncia um triste incidente ocorrido no meio espírita brasileiro: a adulteração de O Evangelho segundo o Espiritismo, levada a efeito por uma editora, em julho de 1974.

No livro citado, destaca Herculano Pires: “O médium Francisco Cândido Xavier, apesar de sua costumeira isenção em polêmicas doutrinárias, acabou manifestando-se contra a adulteração e tomou posição firme e clara na defesa dos textos de Kardec. A maioria dos chamados líderes espíritas não se manifestou. A hora do testemunho provara mal, revelando a falta de convicção da maioria absoluta, e portanto esmagadora, do chamado movimento espírita brasileiro. Mas os resultados foram se manifestando mais tarde, com um crescente interesse do meio espírita pelas obras de Kardec em edições insuspeitas.”

Trecho de: Xavier, Francisco Cândido; Pires, José Herculano. Na hora do testemunho. 1. ed. São Paulo: Paidéia. 1974. 120p.

Revista Espírita em francês comenta adulterações de A Gênese

Revista Espírita em francês comenta adulterações de A Gênese

A Revista Espírita, edição em francês (Revue Spirite, 1º. Trimestre de 2018, p.36-42), trouxe a matéria intitulada “Face O legado de Allan Kardec” onde informa que “Le Mouvement Spirite Francophone” lançou, em coordenação com o Conselho Espírita Internacional, uma nova edição comemorativa de A Gênese, coerente com as quatro primeiras edições do Allan Kardec, e com o preço de 7,50 Euros.

A Revue Spirite comenta também:

“Este livro contém, pois, a quintessência do pensamento de Allan Kardec, escritas após a maturação das idéias iniciais pelas reações dos leitores da Revista Espírita, onde Allan Kardec previamente havia publicado em vários capítulos, e também pela concordância e a universalidade do ensino dos Espíritos. No momento, vários pesquisadores espíritas pelo mundo (Uruguai, Argentina, Colômbia, Brasil, Estados Unidos e França) têm realizado pesquisas sobre o assunto, por vezes de forma independente uns dos outros, e todos têm estabelecido que existe uma dúvida legítima sobre a edição atual de A Gênese, que está de acordo com o 5ª. edição publicada em 1872, ou seja depois do desencarnação de Allan Kardec. Com efeito, todas as biografias afirmam que a 5ª. edição está conforme com a 4ª. publicada em 1868, mas o exame pormenorizado mostra que este não é o caso, a 4ª. são idênticas para as três primeiras, todas publicadas por Allan Kardec em 1868 e 1869. O texto da 5ª. edição, portanto, teria sido alterado depois da desencarnação de Allan Kardec.

Para mais detalhes, ver nesta revista a tradução do último capítulo do livro "El legado de Allan Kardec", com a permissão da autora Simoni Privato Goidanich, que reside no Uruguai.

Esta adulteração já havia sido denunciada por Henri Sausse, em um artigo intitulado "Uma infâmia", publicado na revista Le Spiritisme em 1884, época em que Leymarie, claramente sucumbiu ao conflito de interesses e a influências prejudiciais de entidades espirituais inimigas do bem, tinha se desviado das bases do espiritismo e das instruções de Allan Kardec, para desgosto de muitos espíritas sinceros, incluindo Gabriel Delanne e Léon Denis, que fundaram a União Espírita Francesa, com o consentimento de Amélie Boudet pouco antes de sua desencarnação em Janeiro de 1883.

Voltaremos com mais detalhes sobre esses episódios do movimento espírita da França, depois da desencarnação de Allan Kardec, que têm sido objeto de várias pesquisas publicadas em dois livros em português, um terceiro está em preparação.”

Observações do GEECX:

Também a edição em inglês da citada revista – Spiritist Magazine (Revista Espírita), publicada nos EUA, número abril-junho de 2018, p.16-21 -, publicou o artigo "In search of Allan Kardec’s legacy", de autoria de Simoni Privato Goidanich, (http://grupochicoxavier.com.br/alteracoes-de-a-genese-em-revista-em-ingles/)

O livro de Simoni Privato Goidanich, já está disponível em portugês, edição da USE-SP/CCDPE.

Alterações de A Gênese em revista em inglês

Alterações de A Gênese em revista em inglês

Artigo de Simoni Privato Goidanich, In search of Allan Kardec’s legacy, publicado na Spiritist Magazine (Revista Espírita), edição em inglês publicada nos EUA, número abril-junho de 2018, p.16-21. Simoni relata o conteúdo de seu livro O legado de Allan Kardec, com edições em espanhol (CEA, 2017) e em português (USE-SP/CCDPE, 2018), sobre as alterações no conteúdo de A gênese, a 5ª edição francesa do ano de 1872, e que serviu de base para as traduções em vários locais, inclusive no Brasil.

Acesso:

https://storage.googleapis.com/wzukusers/user-29522141/documents/5ab51d9652cdfhUkwCGN/41.pdf

Apelo aos pais

Apelo aos pais

O livro Apelo aos pais, foi editado  pelo Centro Espírita Allan Kardec, de Campinas. O novo livro aborda assuntos como: pais e filhos, jovens, união conjugal, suicídio infantil, adoção, rejeição paterna, dinheiro e outros. No prefácio da obra Perri destaca: "o livro editado pelo Centro Espírita Allan Kardec, de Campinas (SP), enriquece a literatura espírita com análises e reflexões que, sem dúvida, devem merecer a atenção e o estudo por parte dos pais, educadores e colaboradores dos centros espíritas." Vide ficha técnica anexa. Para ler o sumário e as primeiras páginas, acesse: http://www.allankardec.org.br/upload/livro/244_apelo-aos-pais-primeiras-paginas.pdf

A autora Clara Lila Gonzalez de Araújo, é pedagoga e mestre em ensino e aprendizagem; foi diretora da FEB, colaboradora na sede em Brasília e na sede histórica no Rio de Janeiro, e, membro do Conselho Superior da FEB, durante várias gestões, até a presidência de Cesar Perri. Clara Lila mudou-se para Campinas, onde tem atuado no CEAK. Junto à célula básica do movimento, o centro espírita, mantém vivo o ideal de educadora preocupada com a infância e no contexto de seu ambiente familiar.

Informações: www.allankardec.org.br;

Disponível também em formato digital: https://www.amazon.com.br/dp/B07BJK36LC/