SEDE FIRMES

SEDE FIRMES

"E quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis". Jesus (Lucas: 21-9.)

O aprendiz sincero de Cristo para merecer-lhe a assistência generosa precisa conservar intangível o caráter resoluto.

É indispensável que o coração do discípulo se entregue às mãos do Mestre com a firmeza necessária. Instituindo os princípios redentores do Evangelho,

Jesus não desconhecia que iniciava período imenso de lutas e trabalhos sacrificiais.

Ele que observava o orgulho romano, o dogmatismo farisaico, a vaidade e o preconceito de todos os tempos, manteria a ingenuidade de crer no Evangelho vitorioso sem suor e sem lágrimas?

Quando pronunciou a primeira palavra de amor, contava com os inimigos gratuitos e esperava os embates inevitáveis.

Por isso mesmo, seu apostolado está cheio de luz, compaixão, verdade e bondade, mas igualmente cheio de resistência.

As nações aflitas da Terra referem-se hoje à guerra de nervos com o sabor da última novidade.

No entanto, este gênero de combate preocupou o Salvador, há dois mil anos. Jesus sabia que o medo é mais destrutivo que a espada, que o homem atemorizado é homem vencido.

Ninguém ignora que o conflito devastador dos dias que correm é o duelo formidando da sombra contra a luz. A vitória do bem reclama espíritos fortalecidos de coragem e fé, acima de tudo.

É indispensável combater a tensão nervosa, como quem sabe que o medo é o adversário terrível oculto na cidadela de cada um.

O mundo cheio de sombras do mal não oferece lugar a espectadores.

Cada homem deve encarregar-se do trabalho que lhe compete.

A guerra de nervos traz ameaças, gritos, terrores, bombas, incêndios, metralhadoras, mas o defensor do bem traz o caráter firme, solidificado na confiança em Deus e em si mesmo.

O discípulo do Senhor não ignora que os cristãos morreram nos circos, de mãos vazias, mas na qualidade de combatentes pelo bem e pela verdade.

Nestas horas de apreensões justas, recordai as palavras serenas do Mestre: – "E quando ouvirdes de guerras e sedições, não vos assusteis".

Emmanuel

(Xavier, Francisco Cândido. Pelo Espírito Emmanuel. Harmonização. Lição nº 19. São Bernardo do Campo: GEEM. 1990)

“Muitas Moradas” e o Universo

"Muitas Moradas" e o Universo

Na reunião virtual do grupo do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita, de São Paulo, que estuda "O Evangelho segundo o Espiritismo", na noite do dia 28 de abril houve continuidade sobre o Cap.3 – "Há muitas moradas na casa de meu Pai". Iniciou-se com apresentação por Pedro Nakano sobre ideias atuais relacionadas com origem, expansão e o conceito de Universos paralelos, gerando muitos diálogos. O estudo desse capítulo terá prosseguimento com base em itens do livro "A Gênese", de Allan Kardec. Esse grupo é coordenado pelo casal Célia e Cesar Perri.

Confiança e fé

Confiança e fé

Desde que iniciou o isolamento social, no horário habitual das reuniões mediúnicas, a equipe IV do Grupo Espírita Casa do Caminho, de São Paulo, realiza sua reunião virtual. Na tarde do dia 30 de abril, com os integrantes em seus lares, a reunião foi iniciada e concluída com peça de piano executada por Margarida Helena Garabedian e foi coordenada por Glória Martins Miranda. Leila Ortiz fez a exposição focalizando a confiança e a fé ardente e raciocinada, completando com trecho de mensagem de José, item 11 do cap. “A fé transporta montanhas” de “O Evangelho segundo o Espiritismo”. As vibrações foram conduzidas por Lúcia Miglioli Menezes.

“Histórias do Movimento Espírita”

“Histórias do Movimento Espírita”

Programa de Vladimir Alexei (MG) que focaliza fatos históricos do Espiritismo na Rede Amigo Espírita às 3as feiras, às 17 horas. No dia 28 de abril teve como convidado Cesar Perri que respondeu a questões sobre a importância da obra de Kardec, os papeis desempenhados por Léon Denis, Gabriel Delanne e Camille Flammarion e perspectivas do movimento espírita atual.

Acesse:

Baba Yetu – “Pai Nosso” em dialeto africano

Baba Yetu – “Pai Nosso” em dialeto africano

"Baba Yetu", o tema para o Game "Civilization IV" – composta por Christopher Tin e incluído no álbum "Calling All Amanhece. Executado pelo vencedor do Grammy Soweto Gospel Choir com a Royal Philharmonic Orchestra. “Pai Nosso” cantado no dialeto swahili, utilizado nos países Congo, Tanzania, Quênia, Uganda! O swahili é uma língua Bantu que tem influência Árabe e algumas palavras inglesas, francesas e portuguesas.

Acesso:

Testemunho, vontade e vibrações pelo próximo na Casa do Caminho

Testemunho, vontade e vibrações pelo próximo na Casa do Caminho

Na tarde do dia 23 de abril, no horário habitual das reuniões mediúnicas, a equipe IV do Grupo Espírita Casa do Caminho, de São Paulo, realizou sua reunião virtual. Com os integrantes em seus lares, a reunião foi iniciada e concluída com peça de piano executada por Margarida Helena Garabedian e foi coordenada por Glória Martins Miranda. Célia Maria Rey de Carvalho fez a exposição com base na mensagem “Testemunho” (Cap. 171) do livro “Fonte Viva”, de Emmanuel e no capítulo “A Vontade” (Cap.20) do livro “O Problema do Ser, do Destino e da Dor”, de Léon Denis. Em seguida as vibrações foram conduzidas por Elmara Moreira Leamari. Assim, durante o isolamento social, há mais de um mês, as tarefas tem sido mantidas e com interesse de todos os participantes.

Estudo do Evangelho a distância tem continuidade

Estudo do Evangelho a distância tem continuidade

O grupo de estudos de "O Evangelho segundo o Espiritismo" do Centro de Cultura, Documentação e Pesquisa Espírita, de São Paulo, prossegue animado mantendo suas reuniões semanais na modalidade a distância. No dia 21 de abril foi iniciado o estudo do Cap. III – Há muitas moradas na casa de meu Pai", havendo uma apresentação por Gilmar Trivelato, seguindo-se os diálogos com os participantes, com várias contribuições. A reunião é coordenada por Cesar Perri, Célia e Flávio Carvalho, com disponibilização técnica de André Fernandes.